Projeto MSAD Arquitetura.Evelyn Müller/Casa.com.br

Não tem jeito, se tem algo que o brasileiro ama é o churrasco! Carne na brasa, família, amigos reunidos e muita diversão… No entanto, se tem uma coisa que pode estragar a diversão é o excesso de fumaça, que se espalha pela casa e impregna as roupas.

Para evitar o problema, Cil Credidio, diretora da Construflama, explica que é preciso prestar atenção no modelo da churrasqueira, nos acessórios e no combustível utilizado.

Na hora de escolher o tipo de churrasqueira, atente-se ao seu espaço e necessidade. A churrasqueira a gás, por exemplo, é uma ótima opção para evitar fumaça, manter o churrasco ainda mais suculento e no ponto que deseja. O ideal é incluir também uma coifa para exaustão na área gourmet.

<span class=”hidden”>–</span>MINHA CASA/Casa.com.br

“Se você faz questão da tradicional churrasqueira a carvão, uma das dicas é escolher um tipo de carvão de melhor qualidade como, por exemplo, o ecológico para diminuir a fumaça. Além disso, é preciso considerar uma coifa e chaminé planejada com o dimensionamento correto para que a fumaça seja extraída”, diz.

Para isso, é necessário entender o projeto, estudar se serão necessários desvios e interferências, e verificar a necessidade de um motor. Muitas vezes, é possível utilizar a exaustão natural.

Na hora de projetar uma chaminé, saiba que os problemas mais comuns são uma saída estreita por onde escapa a fumaça ou ainda a altura da estrutura, que pode estar onde há muito vento ou próxima a volumes grandes, como árvores ou a uma construção vizinha.

Confira outras dicas para eliminar de vez a fumaça:

Projeto do arquiteto Gustavo Calazans.Divulgação/Reprodução
Continua após a publicidade

1. Escolha sempre churrasqueira e coifa de qualidade

A tecnologia é uma grande aliada, por isso, uma churrasqueira e uma coifa de alto nível fazem toda a diferença. Seja a carvão ou a gás, cada ponto da churrasqueira deve ser pensado para proporcionar a melhor experiência para o seu churrasco. E as coifas, quando bem projetadas, trazem o formato ideal para sua exaustão.

2. Utilize carvão tipo briquete ou ecológico

O briquete é feito de um material chamado de compensado, uma mistura de sobras do processo de fabricação do carvão convencional com caieiras, cascas de coco e outros tipos de fibras que, ao final, recebem um aglutinante à base de fécula de mandioca.

São prensados em tabletes e mantêm bons níveis de braseiro e calor com baixa emissão de fumaça, além da capacidade de queimar de forma uniforme por mais tempo. No início, pode até fazer um pouco de vapor nas chamas, mas, quando ela estiver estabilizada, emite menos fumaça.

<span class=”hidden”>–</span>Luis Gomes/Minha Casa

3. Aposte em acessórios de qualidade

A fumaça acontece quando a gordura da carne entra em contato com o fogo. Por isso, uma dica é investir em acessórios que evitem o contato da gordura com o fogo, como as grelhas argentinas, que recolhem a gordura.

4. Se usar lenha, não use uma só

Para obter um fogo forte e com pouca fumaça na churrasqueira, você deve usar vários pedaços de lenha, uma em contato com a outra. Uma lenha sozinha faz fumaça e é indicada só para defumar e dar sabor a carne.

A Parrilla by Construflama é um modelo que aceita lenha em vez de carvão.Divulgação/Casa.com.br

5. Use sal grosso no carvão

O sal grosso em contato com um carvão de boa qualidade reduz muito a fumaça.

6. Óleo de cozinha também ajuda a reduzir a fumaça

Faça uma pequena taça de papel-toalha e encha com óleo de cozinha. Coloque sobre o carvão e acenda normalmente a churrasqueira. O óleo vai escorrer lentamente, portanto, ajudando a minimizar a produção de fumaça na churrasqueira.

Continua após a publicidade

©