Projeto de Ana Rozenblit, do Spaço InteriorKadu Lopes/Casa.com.br

A nossa casa é um espaço seguro para descanso, relaxamento e, por que não, também não pode ser um espaço para flutuar?

A tendência dos balanços suspensos propõe essa experiência lúdica e transforma a decoração de interiores de maneira funcional, moderna e despojada, afinal o móvel garante um espaço confortável para descansar, ler e até para boas conversas e contemplação.

Projeto de Doob ArquiteturaJulia Ribeiro/Casa.com.br

Contudo, mesmo com a versatilidade e o charme dos balanços suspensos, é compreensível que as pessoas tenham suas dúvidas e o receio de considerar o uso do equipamento.

Um dos principais questionamentos está relacionado à instalação: onde o móvel pode ser considerado, quais as condições a serem observadas e como deixá-lo seguro são alguns dos pontos que comumente precisam ser elucidados com os moradores.

Projeto de Ana Rozenblit, do Spaço InteriorRafael Renzo/Casa.com.br

A arquiteta Ana Rozenblit, responsável pelo escritório Spaço Interior, sabe muito bem como trabalhar com o item e já executou a instalação de balanços em diversos projetos. Com sofisticação e leveza, o elemento revitalizou os ambientes onde estão instalados!

Projeto de Nossa Casa ArquiteturaCris Farhat/Casa.com.br

“Não existe um local específico, e sim aquele em que o cliente se identifique e onde ele se ‘veja’ apreciando os momentos no balanço”, revela a profissional, quebrando a primeira barreira que surge naqueles que namoram a ideia.

Continua após a publicidade

“Não precisamos de um espaço muito grande, mas sim que o contexto seja harmônico com a presença de uma peça suspensa”, completa. Ela ainda garante que o efeito etéreo da peça é perene, independente do lugar onde se deseja a inserção do móvel.

Projeto de Ana Rozenblit, do Spaço InteriorRafael Renzo/Casa.com.br

Os balanços são instalados diretamente na laje de concreto da edificação, por isso, caso o forro seja de gesso ou até mesmo de madeira é necessário um reforço.

“É preciso saber se a estrutura comporta a robustez do balanço, somado ao peso de um morador sentado. Esse cálculo nos ajuda a considerar a segurança”, detalha Ana sobre o primeiro passo da instalação dos móveis dentro de algum espaço.

Projeto de CM ArquiteturaFellipe Lima/Casa.com.br

Os cuidados acompanham a verificação das características técnicas detalhadas pelo fabricante. No que diz respeito ao formato, o principal é o bubble, arredondado como uma bolha de sabão.

Projeto da arquiteta Suzana AzevedoBruno Meneghitti/Casa.com.br

Com inúmeras variações, seja com design mais retangular ou com assentos e braços mais largos, a escolha deve ser focada naquele que mais agrada o usuário, dado que o balanço será um local de acolhimento e resguardo.

Projeto de Ana Rozenblit, do Spaço InteriorKadu Lopes/Casa.com.br

Sobre o material, a decisão vai ao encontro do ambiente escolhido. “Depende do contexto… Para áreas internas, o couro estofado vai muito bem com a proposta de torná-la uma poltrona aérea e, em varandas, a corda náutica é propícia por conta de sua resistência à chuva e o sol intenso.

Entretanto, isso não é uma regra, pois o material também fica ótimo nos ambientes fechados”, relaciona Ana.

Continua após a publicidade

©