Pintura de Speto para a terceira edição do NaLata.Bernardo Bastos/Casa.com.br

Trazendo mais vida para as ruas cinzentas de São Paulo, a terceira edição do NaLata Festival Internacional de Arte Urbana contou com a participação de 14 artistas, que criaram artes nas empenas da capital paulista com o tema Resistência. Os grafites realizados nos bairros de Pinheiros e da Vila Madalena também fortalecem a cidade de São Paulo como referência no cenário internacional de arte urbana.

“O reconhecimento internacional é fruto do trabalho de vários artistas que promoveram por meio de suas artes resistência e transformação”, afirma Luiz Restiffe, sócio da agência InHaus, umas das produtoras do evento.

Pintura de Manuela Navas para a terceira edição do NaLata.Henrique Cabral/Casa.com.br

Cerca de 2200 m² de grafites foram entregues como legado para a cidade – muitas se tornaram pontos turísticos. Somando as três edições do festival, já são 8389 m² de arte produzidos, área equivalente a um campo de futebol.

Pintura de Apolo Torres para a terceira edição do NaLata.Bernardo Bastos/Casa.com.br

Os artistas participantes da edição de 2022 são: Felipe Pantone, Pastel FD, alexHORNEST, Arlin Graff, Rafael Sliks, Manuela Navas, Speto, Apolo Torres, Mônica Ventura, Ise, Éder Oliveira, Panmela Castro, Filipe Grimaldi e o brasileiro Thiago Neves, responsável pela produção de um painel em Biarritz, na França.

Rafael Sliks para a terceira edição do NaLata.Henrique Cabral/Casa.com.br

Coproduzido pela Agência InHaus, NaLata e C.B ME, a curadoria artística é de Luan Cardoso, com patrocínio das empresas Tiger, QuintoAndar, Mars, Suvinil, Loga, TNT e copatrocínio da Bom Ar.

Pintura de Arlin Graff para a terceira edição do NaLata.Bernardo Bastos/Casa.com.br

“O NaLata Festival Internacional de Arte Urbana tem um compromisso social, pois representa o encontro do público com a arte urbana. Estamos há três anos empenhados na missão de tornar as ruas de São Paulo menos cinza, intervindo diretamente em espaços abertos e, consequentemente, transformando a paisagem da cidade”, diz Luan Cardoso.

<p>Instalação de Mônica Ventura para a terceira edição do NaLata.</p> Henrique CabralCasa.com.br
<p>Pintura de Speto e Pastel para a terceira edição do NaLata.</p> Bernardo BastosCasa.com.br
<p>Pintura de Apolo Torres para a terceira edição do NaLata.</p> Bernardo BastosCasa.com.br
<p>Pintura de Pastel para a terceira edição do NaLata.</p> Bernardo BastosCasa.com.br
<p>Pintura de Speto para a terceira edição do NaLata.</p> Bernardo BastosCasa.com.br
<p>Pintura de Manuela Navas para a terceira edição do NaLata.</p> Henrique CabralCasa.com.br
<p>Pintura de Arlin Graff para a terceira edição do NaLata.</p> Bernardo BastosCasa.com.br
<p>Rafael Sliks para a terceira edição do NaLata.</p> Henrique CabralCasa.com.br
<p>Pintura de Felipe Pantone para a terceira edição do NaLata.</p> Bernardo BastosCasa.com.br
<p>Pintura de ISE para a terceira edição do NaLata.</p> Henrique CabralCasa.com.br
<p>Panmela Castro para a terceira edição do NaLata.</p> Henrique CabralCasa.com.br
<p>Pintura de Filipe Grimaldi para a terceira edição do NaLata.</p> Henrique CabralCasa.com.br

As empenas pintadas este ano podem ser apreciadas nos seguintes endereços:

Continua após a publicidade

alexHORNEST – Rua Inácio Pereira da Rocha, 80 – Pinheiros, São Paulo

Apolo Torres – Rua Arthur de Azevedo, 1985 – Pinheiros, São Paulo

Arlin Graff – Rua Pedroso de Morais, 227 – Pinheiros, São Paulo

Éder Oliveira – Rua Inácio Pereira da Rocha, 80 – Pinheiros, São Paulo

Felipe Pantone – Av. Brigadeiro Faria Lima, 628 – Pinheiros, São Paulo

Filipe Grimaldi – Rua Teodoro Sampaio, 2550 – Pinheiros, São Paulo

Manuela Navas – Rua Pedroso de Morais, 227 – Pinheiros, São Paulo

Panmela Castro – Rua Guaicuí, 47 – Pinheiros, São Paulo

Pastel – Av. Faria Lima, 558 – Pinheiros, São Paulo

Rafael Sliks – Rua Fernão Dias, 594

Speto – Av. Brigadeiro Faria Lima, 628 – Pinheiros, São Paulo

Instalação Mônica Ventura – Rua Teodoro Sampaio, 2833 – Pinheiros, São Paulo

Continua após a publicidade

©