Projeto de Up3 ArquiteturaProdução visual: Lu Algarte/Fotos: Raiana Medina/Casa.com.br

Com os apartamentos pequenos sendo a realidade da maioria das pessoas hoje, o espaço conhecido como “área de serviço” também teve que ficar cada vez menor. Mas isso não significa que é preciso abrir mão da lavanderia! Com criatividade, é possível ter um cômodo funcional integrado ou até mesmo “escondido” no projeto. Confira alguns exemplos abaixo:

1. Atrás de portas ripadas

<span>–</span>Carlos Piratininga/Minha Casa

Reparou na estrutura ripada atrás das cadeiras desta varanda? São portas que, quando abertas, descortinam uma lavanderia completa, com tanque, lavadora, armários e varal. Projeto Camila Benegas e Paula Motta, do escritório paulistano Casa 2 Arquitetos.

<span>–</span>Carlos Piratininga/Minha Casa

2. Esconde-esconde

<span>–</span>Mariana Orsi/Minha Casa

A lavanderia brinca de esconde-esconde – com o banheiro dos fundos promovido a lavabo, foi preciso pensar em como abrir caminho para que as visitas pudessem ir até lá sem atravessar a área de serviço. A solução? Guardar o cômodo dentro de uma porta. O modelo mede 1,17 x 2,45 m (Dipo Marcenaria). O projeto é do SP Estudio.

Continua após a publicidade

<span>–</span>Mariana Orsi/Minha Casa

3. Marcenaria de correr

Varanda; piso vinílico; mesa metálica; quadros; iluminação com trilhos

No terraço, a parede oposta ao estofado inclui um discreto tanque com torneira. Ali foi feito um aparador que serve de apoio à área de refeições, mas não só: basta fazer correr a bancada sobre um trilho para descobrir que o vão guarda a lavadora de roupas. O projeto é de Suíte Arquitetos.

Lavandeira; lavanderia pequena; armário cinza; máquina de lavar;

4. Camuflagem

<span>–</span>Carlos Piratininga/Minha Casa

Mais do que esconder a lavanderia, a ideia foi camuflar o acesso a ela.  De MDF (1,96 x 2,46 m, Marcenaria Sadi), a porta fixa recebeu tinta esmalte preto fosco e, a de correr, adesivo vinílico com plotagem (e-PrintShop). Criadora do projeto, a designer de interiores paulistana Bia Barreto pediu ao marceneiro para que a estrutura tivesse trilhos apenas na parte superior da folha corrediça, o que evitou desníveis ou barreiras no piso, que poderiam atrapalhar a circulação.

<span>–</span>Carlos Piratininga/Minha Casa
Continua após a publicidade

©