Projeto de Mandril ArquiteturaMariana Orsi/Casa.com.br

Ao idealizar a decoração da casa, um dos pontos essenciais é a combinação de cores no ambiente. Elas trazem diferentes sensações para o local, como maior amplitude ou harmonização do cômodo. E, quando conjugada aos móveis, objetos decorativos e iluminação, também podem ajudar a personalizar a casa e torná-la ainda mais aconchegante e harmoniosa para a família.

Para Camila Shammah, gerente de produtos da Camesa, antes de definir as cores da casa, o ideal é pensar nos cômodos de maneira isolada.

Projeto de Marê ArquiteturaJulia Ribeiro/Casa.com.br

“É preciso buscar equilíbrio entre os tons e os demais elementos que vão compor cada espaço. Além disso, o bom senso e equilíbrio sempre devem prevalecer”, afirma.

Abaixo, confira as principais dicas da especialista para montar um ambiente aconchegante e harmonioso. Confira:

Tamanho do ambiente

<span class=”hidden”>–</span>NextLuxury/Reprodução

Analisar a dimensão do cômodo é um aspecto importante na hora de definir aonde as cores serão aplicadas. “

As tonalidades vibrantes são perfeitas para os espaços maiores, já que concedem a sensação de acolhimento. Tons mais claros, como branco e pastéis, são ideais para ambientes com área reduzida, como sacadas e lavabo”, aconselha.

Projeto de Eliane VenturaRenata D’Almeida/Casa.com.br

Camila ainda complementa que, em uma integração de ambientes, as cores também auxiliam na separação das áreas e os detalhes são realçados com a mescla de cores.

Cores análogas

<span class=”hidden”>–</span>Luis Gomes/Minha Casa

As cores análogas estão lado a lado no círculo cromático, como laranja, amarelo e verde, por exemplo. No ambiente, elas nos permitem produzir combinações suaves e que resultam em ambientes que transmitem sensação de leveza, já que não geram contraste.

Continua após a publicidade

“São frequentemente encontrados na natureza, como em árvores no outono e, portanto, passam uma sensação de harmonia e bem-estar. Além disso, ao apostar nessas nuances, a casa também pode garantir um ar mais requintado e sofisticado”, diz.

Tom sobre tom

cozinha verde

Para quem ama ambientes coloridos, mas tem medo de enjoar ou exagerar, a tendência do tom sobre tom é a mais indicada.

“O mais indicado é combinar a cor das superfícies com os móveis. Assim, a mesma tonalidade surgirá de forma inovadora em vários pontos da residência, formando uma bonita e harmoniosa composição”, sugere.

Monocromático

<br /><span style=”font-size: 16px;”>, vem sendo bastante utilizada em projetos, justamente, por personalizar os cômodos de forma exclusiva.</span>Harvey Maria/My Domaine

É ótimo para quebrar a monotonia dos ambientes da casa e produzir efeitos únicos. A casa recebe um ar minimalista, que pede poucos elementos e valoriza o essencial”, explica.

Invista nos detalhes

<span class=”hidden”>–</span>Juliano Colodeti, do MCA Estúdio | Produção visual: Andréa Falchi/Casa.com.br

Se estiver com receio de apostar em colorações mais intensas, a recomendação é investir em pequenos detalhes.

“É possível empregar tons mais fortes em peças decorativas como quadros, lustres, cortinas, almofadas, tapetes, roupas de cama e sofás. Dessa forma, as cores mais vibrantes se concentrarão nas mobílias, que são peças mais fáceis de serem substituídas caso o conceito de decoração seja reformulado”, indica.

Clássico preto e branco

<span class=”hidden”>–</span>Júlia Ribeiro/Casa.com.br

A combinação atemporal do preto e branco pode ser levada a diferentes ambientes.

“O equilíbrio entre o claro e o escuro garante sofisticação e reúne aspectos do estilo contemporâneo. Uma sugestão é deixar a cor branca para as paredes, conferindo uma sensação de amplitude e boa iluminação para a casa e aplicar a cor preta nos móveis e objetos, destacando os detalhes por meio do contraste”, finaliza.

Continua após a publicidade

©