<span class=”hidden”>–</span>Sean Fennessy/ArchDaily

 Estar em meio à floresta e, ao mesmo tempo, com muito conforto, é desejo de um número cada vez maior de pessoas. E a arquitetura tem encontrado maneiras criativas de conduzir essa relação de reaproximação entre as pessoas e a natureza.

Em meio à mata, a casa surge com linhas curvas, uma grande floreira e panos de vidro por onde se vê parte da sala de estar: um sofá cor de rosa.

Um exemplo disso é a Planchonella House, no Norte de Queensland, Austrália, projetada e construída pelo escritório Jesse Bennett Studio.

<span class=”hidden”>–</span>Sean Fennessy/ArchDaily

A ideia da casa é oferecer espaços alegres, inspirar os moradores e enriquecer a vida cotidiana através do contato próximo e constante com a floresta tropical, abraçada pela construção.

<span class=”hidden”>–</span>Sean Fennessy/ArchDaily

A residência, de 280 m², apresenta linhas orgânicas e lúdicas nos perfis de concreto, que surgem de maneira espelhada nos pisos e na cobertura plana.

Continua após a publicidade

Sala de estar e TV com sofá cor de rosa e panos de vidro que permitem vista para a floresta.

Paredes e colunas mínimas permitem vistas desobstruídas e momentos compartilhados com a paisagem em todos os ambientes da casa.

Salas de estar e jantar integradas, com estante de madeira.

Essa interação e diálogo entre o interior e o exterior criam espaço para um cotidiano completamente envolvido pela floresta.

Closet com nichos para roupas e acessórios, um tapete branco felpudo e um banco com design orgânico na cor rosa claro. A parede de vidro dá vista para a floresta.

A planta envolve ainda um pátio, que proporciona sol, luz, ventilação, alegria, atividade, estimulação visual e entretenimento – como um oásis no meio de verde.

<span class=”hidden”>–</span>Sean Fennessy/ArchDaily

 

Continua após a publicidade

©