Reprodução/Dezeen

De uma casa à prova de furacões em Porto Rico a uma vila flutuante com palafitas retráteis, reunimos 10 casas que incorporam estratégias de resiliência às mudanças climáticas alertadas pelo último relatório do IPCC.

O relatório histórico do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC) revelou que cidades e assentamentos em todo o mundo estão em grande parte despreparados para lidar com as ondas de calor recordes, inundações e tempestades que já foram provocadas pelo aquecimento global.

Para proteger seus habitantes, o relatório diz que as casas devem ser redesenhadas e adaptadas para incorporar soluções de design resilientes, de telhados verdes a palafitas e torres eólicas. Abaixo, reunimos dez casas que já adotaram algumas dessas estratégias.

1. Arkup 75 por Waterstudio.NL

Reprodução/Dezeen

Este iate/casa elétrico pode ser navegado como um barco (imagem superior) ou totalmente elevado para fora da água usando palafitas retráteis (acima) para protegê-lo de furacões.

A casa não precisa estar ligada às redes elétrica e de água graças aos painéis solares no telhado e ao sistema integrado de coleta de água da chuva – recursos que os arquitetos dizem que serão cruciais, quando se tratar de desenvolver bairros inteiros flutuantes.

2. Forest House, Tailândia, por Shma Company

Reprodução/Dezeen

Projetado para caber a maior quantidade de vegetação em um pequeno terreno urbano, Forest House em Bangkok tem dois pátios e vários telhados verdes que juntos abrigam 120 árvores e mais de 20 espécies de plantas diferentes.

Além de fornecer segurança alimentar, o IPCC descobriu que esse tipo de arborização urbana também pode ajudar a gerenciar e reter as águas pluviais e criar um efeito de resfriamento local ao diminuir a temperatura da superfície de um edifício.

3. Casa Shinminka, Japão, ISSHO Architects

Reprodução/Dezeen

Esta casa na ilha tropical de Okinawa , no Japão, foi projetada para resistir aos ventos devastadores de um tufão, enquanto ainda permite a ventilação cruzada natural, que é super importante à medida que as temperaturas globais aumentam.

A sua robusta estrutura de madeira é reforçada nas bordas por 12 travessas diagonais, reduzindo a pressão nas paredes para que estas possam incorporar secções deslizantes, mantendo os espaços interiores frescos.

4. Mt Coot-Tha House, Austrália, por Nielsen Jenkins

Reprodução/Dezeen

Construída para resistir a incêndios florestais do segundo maior nível da Austrália, esta casa em Brisbane é protegida de detritos e brasas em chamas por suas imponentes paredes de concreto e telhado de metal corrugado.

Todos os materiais no interior e no exterior foram escolhidos de acordo com este rigoroso padrão de segurança contra fogo e todo o edifício é conectado por uma escadaria “civic-scale” de pé-direito triplo para garantir uma saída fácil.

5. Formosa, Reino Unido, por Baca Architects

Reprodução/Dezeen
Continua após a publicidade

Situada em uma ilha no rio Tâmisa, esta “casa anfíbia” tem fundações separadas que funcionam como um cais de embarque e permitem que o edifício flutue na superfície de uma enchente em vez de ficar submersa por ela.

A casa é canalizada com tubos flexíveis que podem se estender até três metros à medida que a casa sobe em seu cais, permitindo que os moradores continuem com a vida cotidiana da maneira mais suave possível.

6. Mumbai Artist Retreat, Índia, por Architecture Brio

Reprodução/Dezeen

Palafitas de aço sustentam esta residência de artistas em Mumbai para elevá-la acima do nível do mar, enquanto claraboias com painéis solares integrados geram energia para a cabine e fornecem ventilação, puxando o ar quente para fora do edifício.

Toda a estrutura pré-fabricada foi projetada para ser reversível, o que significa que pode ser desmontada e reconstruída em terrenos mais altos quando as marés invadirem demais a cidade.

7. Flores House, Porto Rico, por Fuster + Architects

Reprodução/Dezeen

Todas as aberturas na fachada desta casa monolítica em Porto Rico, projetada na sequência do furacão Maria, são cobertas com persianas integradas para proteger o edifício dos ciclones tropicais.

Oito torres eólicas com clarabóias integradas permitem que a luz natural do dia e o ar frio penetrem no interior, em uma técnica que, segundo o IPCC, pode reduzir as temperaturas internas em até 14º C.

8. HouseZero, EUA, por Snøhetta

Reprodução/Dezeen

Para proteção contra extremos de clima quente e frio, as medidas de adaptação climática mais promissoras combinam “sombreamento solar com níveis aumentados de isolamento e amplas possibilidades de aplicar ventilação natural para resfriar um edifício”, segundo o IPCC.

Esta casa modelo, que Snøhetta adaptou em conjunto com pesquisadores da Universidade de Harvard, une todas essas características. Suas janelas abrem e fecham automaticamente e são cercadas por “mortalhas” salientes para fornecer sombra, enquanto uma chaminé solar envidraçada atua na ventilação.

9. Casa em Takaoka, Japão, por Unemori Architects

Reprodução/Dezeen

Esta casa na província de Toyama é elevada cerca de 70 cm acima do solo por seus pilares de concreto armado, protegendo-a de fortes nevascas e de um rio propenso a inundações nas proximidades.

As palafitas se estendem 9 m abaixo da terra e têm a intenção de se assemelhar a postes de serviços públicos que emergem do solo.

10. Tecla, Itália, por WASP e Mario Cucinella Architects

Reprodução/Dezeen

Mais de 20 milhões de pessoas foram deslocadas internamente por eventos climáticos extremos, como tempestades e inundações todos os anos desde 2008 – um número que só deve aumentar à medida que esses desastres se tornam mais frequentes, intensos e generalizados.

Para fornecer aos migrantes climáticos um abrigo rápido e econômico, este protótipo de habitação de baixo carbono pode ser impresso em 3D a partir de argila de origem local em cerca de oito dias, com um envelope projetado parametricamente que equilibra massa térmica, isolamento e ventilação.

*Via Dezeen

Continua após a publicidade

The post 10 casas com arquiteturas adaptadas à crise climática appeared first on CASA.COM.BR.

©