Praticidade é uma das palavras-chave da atualidade, inclusive quando o assunto é o setor imobiliário. Cada vez mais as pessoas têm buscado por ambientes práticos e ao mesmo tempo confortáveis. Além disso, em um cenário com tantos tamanhos de imóveis, é importante estar atento em como criar espaços otimizado.

Gif de sala de tv multifuncional com painel de tv retrátil
Projeto de Studio Papaya.Arthur Duarte/Casa.com.br

De acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (EMBRAESP), somente na cidade de São Paulo a metragem média das unidades de até um dormitório caiu 40% em uma década, ou seja, de 46,1 m² para 27,5 m², em 2021.

Pensando neste contexto, Sandra Nita, Arquiteta e Especialista em Produto da Vila 11, lista três dicas para tornar os espaços multifuncionais, ou seja, garantir que os ambientes tenham mais de uma função.

Camuflar ambientes

Projeto de Studio Dyo. Na foto, varanda integrada com lavanderia camuflada na marcenaria.
<span class=”hidden”>–</span>Fellipe Lima/Casa.com.br
Projeto de Studio Dyo. Na foto, varanda integrada com lavanderia camuflada na marcenaria.
Projeto de Studio Dyo.Fellipe Lima/Casa.com.br

Criar um espaço dois em um de forma estratégica é uma maneira de gerar mais espaço e ao mesmo tempo, deixar os locais mais clean.

“Uma ótima ideia é por exemplo, aproveitar um corredor que é um local de passagem, e colocar armários que escondam uma área de serviços que tenha tábua de passar roupa e até máquina de lavar. No dia a dia ou quando os moradores recebem visitas estes itens ficam guardados, mas o espaço pode ser montado sempre que necessário, apenas abrindo os armários”, explica Nita.

Móveis com mais de uma função

Quarto com móveis multifuncionais; cama retrátil que vira sofá.
Projeto de Studio Papaya.Arthur Duarte/Casa.com.br

Segundo a arquiteta, existem diversos móveis que têm um aspecto mais neutro, o que possibilita que desempenhem mais de uma função.

“Aquele quarto a mais na casa será usado como escritório ou para receber hóspedes? Pode ser para as duas ocasiões. É possível encontrar escrivaninhas que podem servir para trabalhar e também para guardar pertences, assim como há camas que podem ser transformadas em sofás. Usar a imaginação e comprar os móveis certos faz com que seja possível criar ambientes estratégicos”, afirma.

Móveis que dividem os ambientes

Apê de 42 m² ganha décor minimalista e cabeceira feita de varão de cortina. Projeto Inovando Arquitetura. Na foto, cozinha com subway tiles e marcenaria cinza. Bancada de vidro.
Projeto Inovando Arquitetura.Kadu Lopes/Casa.com.br

Principalmente os imóveis menores tendem a trazer mais de um ambiente no mesmo espaço sem que tenham divisões estruturais, como por exemplo, a sala junto com a cozinha sem uma parede. Uma opção nestes casos, é usar móveis que ajudem a dividir os locais.

Continua após a publicidade

“Uma mesa, sofá ou estante podem ajudar a dividir os ambientes de forma natural e sem prejudicar o espaço, já que são elementos essenciais. A dica é medir cada móvel e posicionar cada um de maneira inteligente”, conclui Nita.

Publicidade

©