“A arte que ecoa, regenera e conecta”. Esse é o fio da meada da exposição “EKO: a arte que transforma” e das novidades que a by Kamy prepara para a DW! Semana de Design de São Paulo 2024 entre 14 e 24 de março.

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Almofada Veludo Trapunto. Studio by Kami + Elisa Lobo.Divulgação by Kamy/Casa.com.br

Presente desde a primeira edição do festival, a marca lança mão de sua expertise no design de tapetes e tapeçarias para fazer ecoar princípios e valores que se conectam às antigas  tradições com um olhar regenerativo e empoderador. Aplicar este propósito por meio de design é um desafio que a by Kamy assumiu em parceria com um grupo de bordadeiras de Carmo da Cachoeira, sul de Minas Gerais. O grupo tece bordados à mão sob curadoria da artista Elisa Lobo.

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Almofada EKO Vida, Studio by Kami + Elisa Lobo.Divulgação by Kamy/Casa.com.br

Do encontro entre a by Kamy e esse talentoso time, nasce uma parceria que preza pela elaboração harmoniosa, trocas de experiências e de sabedoria, um ambiente fértil para gerar novas conexões por meio do Studio by Kamy.

É por meio do Studio by Kamy que cada designer não apenas se expressa, mas encontra a oportunidade de criar peças que atendem à necessidade do cliente e do mercado. Chega-se a um design efetivo em tempo real, não apenas para continuar relevante na originalidade das criações, mas também na capacidade de se expressar enquanto tecitura, arte e cultura de forma atemporal.

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Almofada Veludo Trapunto. Studio by Kami + Elisa Lobo.Divulgação by Kamy/Casa.com.br

O Studio assina as principais novidades da marca nesta DW, ambientadas na loja Maison, localizada no coração da Alameda Gabriel. Para proporcionar uma experiência imersiva, aguçando mentes e corações, os espaços tiveram conceito e curadoria de design assinada por Francesca Alzati, diretora de identidade da by Kamy, e cenografia elaborada por Elisa Lobo.

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Tapeçaria Encontro de Pássaros.Lelli de Orleans e Bragança + by KamyDivulgação by Kamy/Casa.com.br

De forma inédita, a by Kamy não lançará tapetes nesta edição do festival, focando-se na preciosidade das suas novas obras de arte têxtil. Um bom exemplo é a coleção de tapeçarias e almofadas com design Studio by Kamy, onde a natureza brasileira – e as suas graciosas formas e cores – protagonizam em desenhos minuciosamente trabalhados pelas bordadeiras de Carmo da Cachoeira, utilizando entre 40 e 60 tons de linha.

Outro grande destaque é uma série exclusiva de tapeçarias assinadas pela artista plástica Lelli de Orléans e Bragança. Lelli retrata com uma impressionante riqueza de detalhes o bioma brasileiro, sobretudo cenários de mata verde. Os bordados das tapeçarias fazem os pássaros ganharem vida e a floresta se torna visível e mais real.

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Tapeçaria Carpa EKO. Studio by Kami + Elisa Lobo.Divulgação by Kamy/Casa.com.br

Evidenciando o potencial da regeneração por meio do design, o evento mostra uma versão especial do tapete Carpa, peixe que na cultura oriental simboliza a força e a coragem necessárias para superar as dificuldades na vida. O desenho das carpas recebeu intervenções conceituais, realçando ainda mais a majestosidade deste tapete todo feito em seda oriunda do Nepal.

Continua após a publicidade

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Modulus ConceitoDivulgação by Kamy/Casa.com.br

Já no D&D Shopping, a grande atração da by Kamy nesta DW! é o lançamento da linha Modulus, criada pelo arquiteto, urbanista e designer Henrique Steyer. Trata-se de uma série composta por peças multifacetadas que criam um efeito prismático cheio de movimento.

Tapetes e tapeçarias trazem conexões com a natureza para a DW!
Modulus ConceitoDivulgação by Kamy/Casa.com.br

As peças são revestidas por fragmentos antigos de tapetes orientais e podem ser usadas como mesas, pufes e, se empilhadas, compõem biombos e até estantes de grandes vãos. É o típico produto “coringa” que, com a nossa brasilidade, dá um novo significado a fragmentos preciosos da cultura oriental.

Publicidade

©