No mundo acelerado de hoje, encontrar o equilíbrio perfeito entre o aconchegante e o funcional tornou-se uma prioridade para arquitetos e designers de interiores, especialmente, quando o assunto são os quartos, espaços tão íntimos e que desempenham grandes papéis na qualidade do sono e no bem-estar dos ocupantes.

Com uma nova onda de tendências onde o enfoque é a criação de refúgios pessoais, as profissionais Paula Passos e Danielle Dantas, à frente do escritório Dantas & Passos Arquitetura, decidiram esclarecer diversas facetas que envolvem o conforto nos dormitórios.

5 jeitos que a marcenaria planejada ajuda em quartos pequenos com exemplos. Denise Barretto. Quarto com armário com porta espelhada.
Projeto de Denise Barretto.Romulo Fialdini/Casa.com.br

“O conforto é algo essencial nos nossos projetos. É ele que influencia diretamente a qualidade do sono, o bem-estar, a recuperação física, a produtividade, a saúde física e mental. É algo que transcende a simples estética e considera fatores como temperatura, iluminação, organização e disposição dos móveis. Investir no conforto nos quartos é uma estratégia que promove uma vida mais equilibrada e saudável”, ressaltam as arquitetas da Dantas & Passos.

Tamanho e layout

Quartos de casal: 4 segredos para deixá-los aconchegantes. Projeto de Dantas & Passos Arquitetura. Na foto, quarto de casal com paleta de cores cinza.
Projeto da Dantas & Passos Arquitetura.Eduardo Pozella/Casa.com.br

O tamanho dos quartos é influenciado por vários fatores que incluem aspectos culturais, sociais e econômicos, mas de modo geral, características tradicionais e padrões permanecem ao longo dos anos, como: a disponibilidade de espaço na residência, o status social da família, razões urbanísticas e o tamanho da mobília. Mas com o surgimento dos estilos arquitetônicos modernos, essa abordagem tradicional entrou em fase de derrocada e vem se tornando cada vez mais flexível, principalmente, ao focar mais na eficiência de espaço, sustentabilidade e adaptação às diferentes formas de vida moderna.

Enquanto muitos ainda revisam o design tradicional e a redefinição do tamanho dos espaços, Danielle Dantas se volta para a importância de um bom layout na criação de espaços que se adaptem às necessidades individuais.

Apê compacto de 63m² usa móveis enxutos para aproveitar o espaço. Projeto de Carina Dal Fabbro. Na foto, quarto de casal com cabeceira estofada e mesinha lateral flutuante.
Projeto de Carina Dal Fabbro.Eduardo Pozella/Casa.com.br

“Quando nós projetamos um dormitório, precisamos pensar em um layout bem trabalhado, com medidas e uma base do que o morador quer, pois é através desse layout que pensamos em toda a parte do acabamento, circulação, revestimento, piso, marcenaria, e ainda com as especificações e o detalhamento de tudo”, explica.

Continua após a publicidade

Para a arquiteta, um layout bem planejado, se possível junto a um profissional, vai ditar os elementos necessários para montar um quarto aconchegante com composições que vão unir cores e texturas, mas não só isso, o layout vai certificar outros pontos, como: acessibilidade, circulação, privacidade, iluminação e divisão das zonas específicas.

Materiais

Quartos de casal: 4 segredos para deixá-los aconchegantes. Projeto de Dantas & Passos Arquitetura. Na foto, quarto de casal com paredes revestidas de madeira.
Projeto da Dantas & Passos Arquitetura.Eduardo Pozella/Casa.com.br

A escolha cuidadosa de materiais também é um diferencial, muitas vezes definido a partir de um estudo aprofundado do perfil dos moradores, mas há sugestões que Paula e Danielle sempre priorizam em seus projetos: o estilo elegante e uma base sóbria.

Apê de 174 m² tem decoração clássica e sofisticada com tons neutros. Projeto de David Bastos. Na foto, quarto com cabeceira estofada em estilo clássico.
Projeto de David Bastos.Tuca Reines/Casa.com.br

“Nós gostamos de trazer um toque mais elegante em nossos projetos, pois acreditamos que traz muito aconchego e tudo isso acaba sendo o ponto de partida de todas as escolhas de revestimentos e acabamentos. Uma paleta de cores, ou materiais de fibras naturais e até mesmo a madeira quando postos em composição harmoniosa também podem trazer mais serenidade, conexão com a natureza e muito frescor”, pontuam.

Nesse contexto, eles trazem algumas dicas:

Continua após a publicidade

  • Enxoval da cama: Opte por lençóis e roupas de cama de algodão de alta qualidade, pois esse proporciona um toque suave e sensação respirável;
  • Cortinas ou persianas: Aqui os preferíveis são tecidos leves, como linho ou algodão, mas sempre aproveitem a entrada de luz natural;
  • Móveis estofados: Escolha móveis com tecidos macios, tipo veludo, suede ou algodão para adicionar conforto visual e tátil ao quarto;
  • Piso: Madeira proporciona uma sensação de calor e pode ser combinada com tapetes de textura suave para criar um ambiente confortável;
  • Pintura: Cores suaves e relaxantes nas paredes, como tons de azul, verde ou neutros, podem criar uma atmosfera tranquila e acolhedora.
Quartos de casal: 4 segredos para deixá-los aconchegantes. Projeto de Dantas & Passos Arquitetura. Na foto, quarto de casal com cabeceira acolchoada estofada.
Projeto da Dantas & Passos Arquitetura.Maura Mello/Casa.com.br

Quanto à cabeceira, as profissionais da Dantas & Passos Arquitetura ressaltam que essas são parte muito importante do conforto de um quarto, porque além do aconchego é uma peça muito usual e visual, que atrai olhares em volta do elemento comumente central: a cama. “A cabeceira são elementais nos quartos, responsáveis em boa parte pelo suporte de conforto, isolamento térmico e pelo toque de design distinto, mas sobretudo são versáteis e possuem uma variedade para combinar com o tipo da cama e ambiente”, adicionam.

Alguns exemplos que existem no mercado, são:

  • Cabeceira estofada: Geralmente em tecidos macios, como o linho, oferece uma superfície suave.
  • Cabeceira de veludo: Traz uma textura luxuosa e um toque elegante ao quarto.
  • Cabeceira de madeira rústica: Cria uma sensação de calor e conexão com a natureza.

Iluminação adequada

Quartos de casal: 4 segredos para deixá-los aconchegantes. Projeto de Dantas & Passos Arquitetura. Na foto, quarto de casal com iluminação embutida na marcenaria.
Projeto da Dantas & Passos Arquitetura.Herman Charles Christ – Buzina de Imagem/Casa.com.br

A luz desempenha um papel vital no conforto do quarto. Paula Passos esclarece que a definição da iluminação, geralmente feita em cima do estudo do layout, vai determinar onde serão posicionadas as luminárias. “Iluminações no plural, pois para um quarto aconchegante é preciso dispor de mais de uma luminária e com diferentes cores. Luz branca para nitidez e luz amarela para o conforto. Tudo deve ser posicionado de forma estratégica que elimine todos os pontos escuros do quarto”.

Cores vivas marcam apês de 64 e 85 m² assinados por Todos Arquitetura. Na foto, quarto com armário com porta transparente e cortina.
Projeto de Todos Arquitetura.Divulgação/Casa.com.br

Para melhor elucidar, Paula nomeou alguns pontos de luz para os dormitórios:

  • Iluminação ambiente: Luminárias de teto com luz suave e difusa proporcionam uma iluminação geral, mas evite luzes muito brilhantes para não criar uma sensação de desconforto.
  • Pendentes: Posicione nas mesas laterais ou sobre a cama para adicionar um toque decorativo e criar pontos de luz específicos.
  • Abajures: Na mesinha de cabeceira são escolhas clássicas para leitura e iluminação mais intimista.
  • Arandelas: Instaladas nas paredes podem oferecer uma iluminação indireta e suave.
  • Fitas de LED: Instaladas em locais estratégicos, como atrás da cabeceira da cama ou em prateleiras, proporcionam uma boa iluminação e podem criar uma atmosfera mais acolhedora.

Ergonomia e funcionalidade

Quartos de casal: 4 segredos para deixá-los aconchegantes. Projeto de Dantas & Passos Arquitetura. Na foto, quarto de casal com paredes revestidas de madeira.
Projeto da Dantas & Passos Arquitetura.Eduardo Pozella/Casa.com.br

A disposição dos móveis, a altura da cama e a presença de elementos como mesas laterais são aspectos que refletem diretamente na ergonomia do quarto. Mas para escolha de uma cama, por exemplo, a Dantas & Passos Arquitetura alerta para os milhões de padrões existentes no mercado e que essa é uma escolha mais intimista do morador. Por isso, a melhor opção, para Paula e Danielle, é verificar com um profissional da loja de colchão, as recomendações de material, altura e densidade.

Continua após a publicidade

“Preferimos ir com o cliente na loja, em lojas de nossa confiança, onde temos costume de comprar o produto e setor junto do cliente o que fica mais confortável e dentro do padrão de conforto pra ele justamente por ser algo mais específico”, falam.

Apartamento de 188 m² ganha dois cooktops na cozinha e balanços na sala, Projeto Raízes Arquitetos. Na foto, quarto de casal com parede de tijolinhos.
Projeto Raízes Arquitetos.Foto: Cacá Bratke | Produção: Deborah Apsan/Casa.com.br

Além disto, a ergonomia ainda prevê o posicionamento da cama de forma centralizada e acessível, permitindo espaço suficiente ao redor para facilitar a circulação; a escolha de móveis ergonômicos que se ajustem à estatura e proporcionem conforto, especialmente aqueles utilizados para leitura, trabalho ou relaxamento; e outras considerações como espelhos bem localizados e ventilação necessária.

Para as arquitetas, adaptar o quarto de acordo com princípios ergonômicos proporciona não apenas conforto físico, mas também contribui para a criação de um espaço acolhedor. “A chave mesmo é personalizar o ambiente para atender às suas necessidades e preferências individuais”, complementam Danielle e Paula, da Dantas & Passos Arquitetos.

Publicidade

©