É difícil encontrar alguém que não goste de plantas, afinal elas trazem benefícios para saúde, beleza aos ambientes e ainda podem ser utilizadas na alimentação! Porém você sabe qual é o perfil do jardineiro brasileiro? A Forth Jardim realizou um estudo inédito com consumidores de produtos de cuidados com plantas no Brasil.

A pesquisa realizada online entre os dias 26 de dezembro a 10 de Janeiro, com 886 pessoas, apontou que o consumidor brasileiro tem se aprofundado nos cuidados em jardinagem, procurando por informações e produtos específicos para cuidar de diferentes espécies.

Há quanto tempo as pessoas são amantes de plantas

Armário para jogos de tabuleiro e varanda charmosa marcam apê de 110 m². Projeto de Jac Ferreira. Na foto, varanda com vasos de plantas.
<span class=”hidden”>–</span>Fotos: Guilherme Pucci / Produção: Deborah Apsan/Divulgação

Entre os dados que mais atraíram a atenção da marca foi o interesse e dedicação do público com o tema: 64% afirmaram se interessar pelo assunto há mais de 4 anos; 25% de 2 a 4 anos; 8% entre 1 e 2 anos e, apenas 3% menos de 1 ano. Os números confirmam o crescimento de novos interessados no período da pandemia, que se manteve nos últimos anos.

44% dos entrevistados informaram que são amadores, porém, apaixonados por plantas e possuem conhecimento moderado do assunto; 22% disseram conhecer o básico; 18% declararam possuir bastante conhecimento, 12% afirmaram ser profissional da área e apenas 4% é leigo.

Homens ou mulheres?

Composto por 54% de mulheres, 45% de homens, a concentração maior das pessoas interessadas no assunto está entre 50 e 69 anos (51% da amostra); de 40 a 49 anos (21%), de 30 a 39 (12%) e entre 18 e 29 anos (5%). Acima de 70 anos, apenas 6% dos respondentes.

Continua após a publicidade

Localização

Madeira e tons terracota junto de plantas dão toque mineiro à apê de 92 m². Projeto de FPR Studio. Na foto, varanda com cantinho de leitura, poltrona e prateleira com plantas.
<span class=”hidden”>–</span>Anita Soares/Divulgação

Sobre a localização, 43% moram no interior; 28% em uma capital; 21% em uma região metropolitana e 7% em um grande centro; 64% se concentram no Sudeste, 13% no Sul do país e no Nordeste; 7% na região Centro-Oeste e apenas 3% nos estados do Norte.

São Paulo é o estado de maior presença entre os consumidores, com 38% dos respondentes; seguido de Minas Gerais e Rio de Janeiro, ambos com 12%. Rio Grande do Sul e Paraná vem na sequência com 5% e a Bahia, com 4%. Santa Catarina, Goiás e Pernambuco totalizaram 3% cada e o Ceará 2%. O Distrito Federal, o Mato Grosso (MT), o Pará, o Mato Grosso do Sul registraram apenas 1% dos consumidores. Os demais estados brasileiros menos de 1%.

“Estes números não nos surpreendem, mas reforçam nossa atenção para a expansão da Forth Jardim e aumento da capilaridade. Interessante observar que a pesquisa está em linha com nossa estratégia de negócios, que prevê investimentos para aproximar a marca dos consumidores fora do grande centro”, explica o diretor de Inteligência de Mercado, da Forth Jardim, Vitor Eller.

Quais produtos de jardinagem são mais procurados

Ladrilhos hidráulicos trazem charme vintage e cor à apê de 90 m². Projeto de Ana Neri. Na foto, varanda, azulejo português, plantas.
<span class=”hidden”>–</span>André Nazareth/Divulgação

Entre os produtos mais comprados, destacam-se: terras e substratos (79%); plantas (73%), adubos granulados (71%); inseticidas e produtos para proteção das plantas (50%); vasos e cachepôs (49%); adubos líquidos (48%) e utensílios de jardinagem (37%).

Quais são as espécies mais populares

Brinco-de-princesa: como plantar e cultivar a flor
<span class=”hidden”>–</span>Nicolas Ramirez/Wikimedia Commons

As espécies que mais atraem o interesse dos clientes são: Flores (83%), Frutíferas (74%); Hortaliças e Temperos (66%); Plantas Ornamentais / Exóticas (61%); Cactos e Suculentas (55%); Folhagens (58%), Gramados (30%), Urban Jungle / Biofilia (23%) e Bonsais (22%).

Vaso; vaso com suculentas; vaso azul
Projeto de Korman Arquitetos.Gui Morelli/Casa.com.br

“Aqui destacamos o interesse por frutas, hortaliças e temperos. Temos observado um movimento interessante de cultivo de horta própria em casas ou comércios, como restaurantes e hotéis, o que o estudo vem reforçar. Porém, é interessante observar que espécies como bonsais, flores exóticas e plantas ornamentais seguem tendo um público fiel”, comenta Vitor.

Continua após a publicidade

Publicidade

©