Você é vegano, vegetariano ou simplesmente ama comer vegetais frescos? Saiba como ter uma pequena horta próxima de alguma janela de sua casa ou apartamento em um vaso simples e ainda ornamentar o ambiente. O segredo para essa versatilidade toda está nas chamadas “plantas alimentícias não convencionais” ou, simplesmente, PANCs.

Ora-pro-nobis
Ora-pro-nobis.Diário do Nordeste/Reprodução

O que são PANCs?

PANCs podem ser nativas do Brasil e das regiões brasileiras, exóticas ou naturalizadas, cujas folhas, raízes, flores ou caules são comestíveis, mas que – ainda – não são usuais na alimentação humana. O termo PANC foi criado em 2008 pelo biólogo e professor Valdely Ferreira Kinupp em sua tese de doutorado.

A professora do curso de Nutrição do Centro Universitário IBMR, Renata Polinati, explica que, normalmente, as PANCs estão por todo lugar. “Você pode pegar mudas e sementes das ruas e cultivar na sua casa, sem problema algum. É possível também adquirir estas verduras em hortas urbanas ou em feiras orgânicas”, indica.

Continua após a publicidade

Renata defende que todos podem plantar PANCs em casa ou no apartamento. “Muitas plantas se adaptam em vasos e podem tolerar mais sombra ou bastante sol. Muitas também são ornamentais, então você pode ter uma planta comestível e bonita ao mesmo tempo”, explica.

Capuchinha laranja
Capuchinha laranja.Pixabay/CicloVivo

Plante Pancs em casa

Uma das possibilidades fáceis de ter uma PANC em casa é plantando uma pequena raiz de batata-doce. Plante essa raiz em um vaso de tamanho proporcional à ela. Mas, não se esqueça de colocar algumas pedrinhas de brita no fundo do vaso, para facilitar a drenagem. Em seguida, cubra com terra – pode ser vegetal, comprada em floriculturas – e regue algumas vezes por semana. Coloque um pratinho embaixo para não vazar água sobre seus móveis. Em poucos dias, os brotos dão o ar da graça como se fossem uma pequena trepadeira. Enfeita a casa, sim. E o melhor é que as folhas podem ser colhidas e refogadas para o consumo.

Continua após a publicidade

Broto de batata-doce.
Broto de batata-doce.Pixabay/Casa.com.br

Renata sugere que os agricultores da “selva de pedra” façam uma pesquisa pela internet para localizar fornecedores de mudas de PANCs. Ela avalia ainda que a chegada das PANCs ao mercado depende muito da relação demanda versus agricultor. “Quanto mais as pessoas conhecerem e quiserem adquirir uma PANC, maior será o interesse por sua comercialização”, justifica. A professora é dona de um belo pé de ora-pro-nobis em sua casa – outra PANC que já conta até com festival dedicado à ela em Sabará, cidade histórica localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Não coma planta da rua

Muitas plantas que nascem sozinhas em praças, calçadas, jardins e hortas não são comestíveis. Outras, devem ser preferencialmente cozidas, assim como, diversos frutos precisam ter as sementes removidas. “É importante ficar atento à forma de preparo de cada planta. Muitas PANCs só são comestíveis após o preparo apropriado”, alerta Renata Polinati.

ora pro nobis
Ora-pro-nobis.A Planta da Vez/Reprodução

Mas se a ansiedade para identificar uma PANC por aí for maior, é possível identificá-la, tirando uma foto da mesma para enviar a um biólogo ou nutricionista especializados para fazer a avaliação. Ou ainda, é possível fazer pesquisas em catálogos que tenham fotos – e não apenas a descrição – em sites de busca também especializados.

Continua após a publicidade

A professora sugere outra maneira de identificar esses vegetais. “Existem vários grupos nas redes sociais que ajudam a identificar as espécies. Tire boas fotos, descreva a planta e o ambiente em que você a encontrou e poste para receber ajuda do grupo”, ensina Renata.

Receita: aprenda a fazer folhas de batata-doce refogadas

Folha de batata-doce.
Folha de batata-doce.Arquivo pessoal/Janaína Arruda/Casa.com.br

Ingredientes:

  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 2 dentes de alho em fatias finas
  • 1 prato fundo bem cheio de ramas de batata-doce com os cabinhos finos
  • Pitada de sal

Modo de fazer:

Esquente bem uma frigideira. Adicione o azeite e o alho, mexa bem. Quando o alho começar a soltar um cheirinho bom e dourar, acrescente as folhas de batata-doce. Mexa bem e tempere com o sal.

Se quiser um pouco de caldo, acrescente um pouquinho de água, refogue mais um pouco até as folhas ficarem macias, mas ainda com o verde vivo. Sirva como acompanhamento de um prato principal.

Continua após a publicidade

Publicidade

©