Esta bela cadeira colorida chama-se Asari, e é a mais nova colaboração da Herman Miller e o designer Naoto Fukasawa, de Tóquio. Inspirada em formas orgânicas, seu nome significa “marisco” em japonês. Essas linhas aparecem no formato do encosto da cadeira. Naoto Fukasawa dividiu com o Casa.com.br um pouco sobre a nova peça, disponível em oito cores.

Cadeiras Asari coloridas
<span class=”hidden”>–</span>Herman Miller/Divulgação

A Asari foi inspirada nas criaturas marinhas? Como esse conceito surgiu durante o processo criativo?

A inspiração para o formato dessa cadeira não veio de um molusco. No setor de design, a forma de uma esfera oval dividida e unida simetricamente é geralmente chamada de concha. Como cada segmento da almofada é dividido como uma concha, a equipe da Herman Miller criou o conceito de Asari. Gosto muito desse nome.

Como você acha que a Asari se encaixa no ambiente de trabalho pós pandemia? E como esse ambiente influenciou seu design?

O projeto nasceu há cinco anos com a previsão de que o projetaríamos em um formato amigável que pudesse ser usado em um ambiente mais caseiro. E, à medida que a epidemia de COVID-19 se espalhou pelo mundo e o estilo de vida do trabalho em casa se consolidou rapidamente, minhas previsões ficaram ainda mais claras.

Continua após a publicidade

Cadeira Asari amarela.
<span class=”hidden”>–</span>Herman Miller/Divulgação

3. Você poderia falar mais sobre a ideia de ter oito cores disponíveis que podem ser misturadas? Por que a personalização foi importante nessa peça?

É possível personalizar os móveis com mais tecidos e couros, não apenas com oito cores. Em comparação com os requisitos funcionais homogêneos de um escritório, é óbvio que é melhor ter mais opções de cores e materiais como um objeto pessoal quando usado em casa.

Detalhe encosto cadeira Asari vermelha
<span class=”hidden”>–</span>Herman Miller/Divulgação

O Sr. Fukasawa escreveu sobre sua filosofia de design, que considera o comportamento inconsciente das pessoas como um impulso para o design. Você poderia dizer como o design do Asari reflete esses conceitos?

Já vi situações em que as pessoas não estão apenas sentadas, mas se levantam e conversam com outras, colocando as mãos no encosto da cadeira Asari e sentindo o contato enquanto conversam. Isso é uma indicação de que o formato da cadeira Asari em si está inconscientemente incentivando a ação daqueles que a manuseiam.

Continua após a publicidade

©