Responsável por trazer cor e funcionalidade a esta sala e cozinha bem integradas, a marcenaria esconde a geladeira e a área de serviço neste apartamento de 83 m³ e é apenas um de muitos exemplos das soluções possíveis para resolver o décor | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Luis Gomes/Casa.com.br

A madeira é um dos mais antigos recursos utilizados na construção, marcando a história e o desenvolvimento da humanidade: lá atrás, a atividade da marcenaria proporcionou desde abrigos e barcos, que nos permitiram alcançar novos horizontes, até belas peças de arquitetura, como é o caso até hoje.

<span class=”hidden”>–</span>Luis Gomes/Casa.com.br

Além de trazer uma estética agradável a qualquer ambiente, essa técnica milenar é altamente funcional e possibilita muitas soluções para ampliar as opções de armazenamento, esconder aspectos menos atrativos, integrar espaços e aproveitar cantinhos da residência, entre outros.

Conjunto de ripas pivotantes ‘dividem’ a sala de TV e de estar: sua função é abrir e fechar dependendo da necessidade do proprietário. Uma solução inteligente para quem não quer integrar ou segregar completamente um ambiente do outro | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Luis Gomes/Casa.com.br

O arquiteto Bruno Moraes, à frente do escritório que leva seu nome, é especialista no tema e acumula várias dicas para ajudar a elaborar um lar funcional e elegante.

Soluções para armazenamento

<span class=”hidden”>–</span>Luis Gomes/Casa.com.br

Com a necessidade cada vez maior de multiplicar os locais para guardar os itens pessoais, o investimento no uso estratégico da marcenaria é, sem dúvidas, uma das melhores alternativas para garantir uma rotina sem estresse.

Na cozinha, por exemplo, o armazenamento nunca parece ser o suficiente para acomodar os utensílios e a despensa. E pode ser que a maioria das pessoas ainda enxergue esse espaço de maneira tradicional, mas a verdade é que ele consegue ser adaptado e posicionado para render mais.

A funcionalidade ditou completamente esta arrojada cozinha, que não desperdiçou o vão entre a geladeira e a parede, trazendo seis prateleiras a mais para os moradores guardarem mantimentos | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Luis Gomes/Casa.com.br

Ao lado da geladeira de um dos projetos assinado pelo arquiteto Bruno Moraes, o desenho do mobiliário permitiu abrigar todo os temperos e alimentos dos moradores, como se fosse, de fato, uma mini despensa.

“Uma marcenaria bem planejada é capaz de fazer com que uma cozinha compacta seja valorizada e se torne muito mais prática. Mesmo em uma cozinha pequena, é fundamental incluirmos um espaço para guardar os mantimentos”, explica o profissional.

Com a cozinha integrada, é preciso ficar atento para não perder nenhuma oportunidade para ampliar os cantinhos de depósito, sempre, claro, tendo cuidado para não sobrecarregar o design – aqui, o móvel exerce função dupla de buffet, sem prejudicar a estética | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Guilherme Pucci/Casa.com.br
Continua após a publicidade

A grande jogada, na grande parte dos casos, é apostar em móveis multifuncionais – ou seja, aqueles que possuem mais de uma serventia. Nas cozinhas integradas, é bastante comum haver, além da mesa de jantar, um balcão.

Esse é um espaço que, à primeira vista, poderia servir apenas a sua utilidade original: um apoio para refeições rápidas no dia a dia. No entanto, com o olhar apurado de um arquiteto, ele tem o seu potencial ampliado, oferecendo algumas prateleiras extras para organização.

A torre de tomada embutida na superfície do quartzo do móvel amadeirado é muito útil e permite conectar mais de um eletrodoméstico ao mesmo tempo, como uma cafeteira para servir o café da manhã, liquidificador para preparar uma receita na bancada ou carregar o celular | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Guilherme Pucci/Casa.com.br

Também é interessante se atentar às necessidades elétricas dos cômodos, até porque isso é essencial para a comodidade. As réguas de tomada são um requisito bem importante, mas o seu visual não agrega nada ao design, portanto, o ideal é sempre escondê-las. E é totalmente possível fazer isso embutindo esse elemento em uma bancada ou outros tipos de móveis.

Nesta área de serviço com apenas 5,5 m², uma parede inteira foi eleita para receber a marcenaria e embutir o tanque de inox na bancada de quartzo branco. Essa solução otimizou centímetros e, no móvel, o morador conseguiu armazenar todos os itens de limpeza e roupas para lavar| Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Guilherme Pucci/Casa.com.br

E não é somente nos espaços de convivência que a madeira contribui com tantas vantagens. No tocante aos banheiros e áreas de serviço, o conceito de armazenamento se torna ainda mais essencial e, especialmente complicado, porque normalmente são ambientes compactos.

Nessas situações, vale investir na ampla aplicação de armários – inclusive, que têm locais para embutir equipamentos como a máquina de lavar, a fim de maximizar o local.

Soluções para integração e aproveitamento dos ambientes

Aqui, o escritório fica em um lugar privativo, mas integrado ao estar. A mesa espaçosa (com 65 cm de profundidade e 2,8 m de extensão), dispõe de até 3 lugares. Enquanto os gaveteiros com rodinhas seguem de um lado para o outro rapidamente, as cadeiras têm ajuste de altura | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Luis Gomes/Casa.com.br

Muito além de soluções práticas, o uso da madeira tem tudo para dar aquele up no design, tornando o décor muito sofisticado enquanto mantém os sentimentos de acolhimento e aconchego. Algo como um simples cantinho ou recuo tem a capacidade de se transformar completamente com a execução de uma marcenaria.

Para o cliente que trabalha com videogames, a marcenaria adotou o MDF com visual amadeirado. Já no móvel superior azul, os armários abertos são perfeitos para expor a coleção geek e, em geral, a parede de estantes permite amplo armazenamento e um visual especial ao espaço de trabalho| Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Guilherme Pucci/Casa.com.br

Entre tantas possibilidades, consegue-se integrar espaços de diversas maneiras, dependendo do layout do cômodo e do desejo do morador. O home office pode ser alocado à sala, com uma bela escrivaninha e cadeira ergonômica em uma parede que, em um primeiro olhar, não teria utilidade prática.

Essa sala, que antes não era integrada com a varanda, ganhou uma nova sensação depois da retirada das portas que delimitavam as áreas. Para descartar qualquer possível sensação de segregação, a marcenaria vem desde a varanda e continua pelo estar, tornando-se o rack/painel da TV | Projeto Bruno Moraes Arquitetura.Luis Gomes/Casa.com.br

Já um brise ou um painel amadeirado são capazes de substituir a parede para proporcionar a conexão entre diferentes áreas da casa – uma proposta ideal para quem busca uma divisão mais sútil.

 

Continua após a publicidade

©