Por Vivi Cirello

Foto 1.Renato Navarro/Landhi

Quando falamos em estantes podemos pensar em várias maneiras de dispor nossos objetos preferidos. Algumas pessoas preferem ter os livros guardados, longe do pó e da vista das visitas. Outras preferem que os objetos fiquem expostos. Gosto muito de mesclar partes abertas com partes fechadas, pois nem sempre os livros ou álbuns estão no seu melhor “estado”.

Foto 2.Renato Navarro/Landhi

Também há uma bagunça que ninguém quer mostrar! Talvez alguns não tenham bagunça, mas acho que a maioria tem sim.

Foto 3.Lufe Gomes/Landhi

Outro fator importante seria pensarmos no “volume” da estante. Muitas vezes criamos um móvel baixo com prateleiras suspensas. Nesse caso não seria bem uma estante propriamente dita, mas podemos colocar no mesmo grupo, pois a função é a mesma. Vejam nas fotos 1, 2 e 3 alguns projetos com móveis dessa maneira.

Continua após a publicidade

Foto 4.Lufe Gomes/Landhi

Além do desenho, há também a escolha do material. Na estante da foto 4 fizemos um fundo cinza e todo o restante em laca branca. Como o piso era em madeira o contraste foi grande. Gosto muito de colocar estante de madeira em piso frio e em laca branca ou off com piso de madeira, mas nem sempre isso é uma regra!

Foto 5.Renato Navarro/Landhi

Vejam como já fizemos o oposto: na foto 5 há uma estante em madeira com o piso também em madeira e na foto 6 há uma estante em laca off-white em um piso em porcelanato claro.

<span class=”hidden”>–</span>Lufe Gomes/Landhi

Como sempre digo, a arte da arquitetura de interiores está no equilíbrio, mas não há uma fórmula para isso. Há sempre uma troca entre nós, arquitetos, e os clientes na busca do que é o agradável para quem vai morar no lugar, levando em consideração o estilo que cada arquiteto imprime em seus projetos.

Veja mais conteúdos como este e inspirações de decoração e arquitetura na Landhi!

 

Continua após a publicidade

©