O refúgio particular do dono de imóvel é a sua própria sala de estar – ou, melhor: sua sala de leitura. A customização do projeto durante a obra foi a escolha certa para elaborar um lar que era a sua cara em um prazo apertado e dentro do orçamento. Projeto Aiê Tombolato.Mariana Orsi/Casa.com.br

A história começa assim: um cliente apaixonado por livros optou por adquirir um apartamento de 100 m² em um prédio novo, direto da construtora. Para garantir um lar que atendesse à personalidade do morador, a arquiteta Aiê Tombolato, à frente do escritório que leva seu nome, entrou em cena propondo um verdadeiro recomeço ao elaborar um desenho que tinha como destaque tudo que ele mais desejava: um espaço para expor seu vasto acervo literário, composto peças de design brasileiro e elementos clean.

Mas como foi possível conciliar o sonho do proprietário e as escolhas feitas pela construtora? Por meio da customização do projeto durante a obra. A ideia é, de fato, simples, porém, somente com o olhar de um profissional de arquitetura que boas escolhas conseguem ser feitas em relação ao design, a redução do tempo de reformas e a economia no orçamento. Tão importante é essa visão, que essa residência levou apenas 6 meses para ficar pronta – isso contando o tempo de preparação do projeto e a execução.

Neste caso, o apartamento estava apenas com o contrapiso, portanto Aiê idealizou, junto ao cliente, como seria a distribuição do layout e a divisão dos ambientes. Para garantir um amplo e confortável espaço de leitura, a arquiteta elegeu um grande painel de carvalho americano natural com prateleiras para compor a sala de estar, junto com um sistema de som imersivo e o sofá que é muito convidativo.

O papel de parede que imita um cimento queimado ajuda a arrematar o ambiente juntamente com os spots de luz, responsáveis por integrar ainda mais as áreas e trazer um detalhe diferente ao teto. Projeto Aiê Tombolato.Mariana Orsi/Casa.com.br

Ainda que pequena, houve a preocupação em inserir um sala de TV, que se tornou bastante intimista e perfeita para uma maratona particular. Os dois quartos – um para o dono e outro para a filha adolescente –, bem como os banheiros, mantiveram-se no mesmo lugar, sendo que nesses dois últimos muitos dos acabamentos selecionados pela construtora também foram reaproveitados, incluindo a bancada de quartzo branco e os armários.

<span class=”hidden”>–</span>Mariana Orsi/Casa.com.br

Essa estratégia permitiu que o projeto pudesse focar, tanto tempo e dinheiro, em outros aspectos da casa, ajudando a encurtar o prazo de entrega, uma grande prioridade para o cliente, que estava com pressa para se mudar. Por exemplo, parte do investimento financeiro foi realocado para a cozinha, onde o design bem limpo e a distribuição espaçosa facilitam a preparação das refeições. Já que a culinária também faz parte do hall de hobbies do morador, o pensamento inteligente e prático fez toda a diferença.

<span class=”hidden”>–</span>Mariana Orsi/Casa.com.br

Na varanda, ambiente que recebe também o escritório, a Poltrona Mole, de Sérgio Rodrigues, conversa perfeitamente bem com o tom erudito do décor, e mais uma vez nota-se a predominância da personalidade de quem mora ali.

Continua após a publicidade

Dicas para acertar na customização

Aiê explica que é preciso começar projetos do tipo com bastante antecedência, sempre se atentando aos prazos da construtora. “Existem muitos materiais bons, como revestimentos, pisos, bancadas dos banheiros e da cozinha, que podem ser aproveitados para manter um orçamento saudável e reduzir o tempo de obra”, aponta a arquiteta.

Uma das principais dicas é, certamente, ver que aspectos conseguem ser mantidos para que o tempo e o capital sejam destinados aos pontos mais importantes para o morador – no caso desse apartamento, foram a sala de livros, a cozinha e os quartos.

<span class=”hidden”>–</span>Mariana Orsi/Casa.com.br

Deve haver cuidado, no entanto, para não retirar algum elemento que agregue valor ao imóvel, mesmo que não se tenha a intenção de usar. Aqui, o proprietário não fazia questão de uma churrasqueira, então a solução foi ‘escondê-la’ de maneira acessível na varanda – assim, a próxima pessoa morando ali poderia facilmente restaurá-la.

Por fim, os detalhes, como sempre, fazem toda a diferença. Após se decidir a distribuição dos cômodos, vale dedicar bastante cuidado à escolha dos papéis de parede, dos móveis e dos acabamentos em geral, para não deixar de lado um dos grandes objetivos: criar um lar que reflete a personalidade de quem vai passar muitos dias ali.

<span class=”hidden”>–</span>Mariana Orsi/Casa.com.br

Vantagens da customização

A sustentabilidade é uma das primeiras preocupações que vem à mente quando o assunto é obras, afinal, as reformas sempre geram muitos resíduos pesados. Com essa percepção de otimização dos processos, acaba-se evitando intervenções desnecessárias, o que seria o caso se a construtora terminasse de construir o apartamento e o novo morador demolisse tudo para começar do zero.

<span class=”hidden”>–</span>Mariana Orsi/Casa.com.br

Vale lembrar, ainda, que o pensamento sustentável não se relaciona somente aos resíduos, mas também às pessoas, que não deixam de ser recursos.

Mas, além de ser benéfico ao meio ambiente, a customização é extremamente vantajosa para o proprietário, pois aumenta significativamente o valor do imóvel. Portanto, se houver a decisão de vender o apartamento, o investimento trará um retorno substancial.

Continua após a publicidade

©