Evelyn Müller/Casa.com.br

O churrasco é uma das grandes paixões do brasileiro. Mas, sabemos bem, embora esteja presente nos fins de semana e feriados de muitas famílias, nem sempre é tão simples escolher o tipo de churrasqueira que se deseja ter em casa – em geral, na área externa, com estrutura para grelhar carnes.

Foto mostra bancada de cozinha com cooktop e, atrás, bancada de trabalho com pia e churrasqueira com coifa, à frente de parede com ladrilhos coloridos em tons terrosos.

“Para as famílias que adoram reunir a família e amigos, sempre dedicamos uma atenção especial para a área externa e para a churrasqueira. Para decidirmos o formato perfeito, levamos em consideração as necessidades do ambiente, dos moradores, bem como suas preferências e anseios”, afirma a arquiteta Giselle Macedo, sócia da designer de interiores Patricia Covolo no escritório Macedo e Covolo.

Em meio às possibilidades que o mercado oferece, elas explicam que a variedade de modelos com tamanhos diversos, bem como modo de funcionamento, dificulta a decisão. Experientes, a dupla apresenta a seguir as diferenças e os pontos que consideram antes de especificar a churrasqueira ideal para cada projeto.

Tipos de churrasqueira

1. A carvão

A ilha da varanda tem um cooktop por indução para ser suporte à churrasqueiraKadu Lopes/Casa.com.br

Esse é o modelo mais popular no Brasil e o seu modo de acender envolve o arranjo mais tradicional: o uso de carvão e álcool. Para os apreciadores, o diferencial está na brasa do carvão, capaz de intensificar o sabor dos alimentos.

O ponto negativo é fumaça que esse padrão é capaz de provocar. “Assim, não abrimos mão de considerar uma boa coifa ou exaustor para solucionar o desconforto que o odor em excesso ocasiona aos moradores e a seus convidados durante momentos tão especiais”, revela Patricia Covolo.

2. A bafo

Foto mostra varanda gourmet com sofá, mesa de centro e, ao fundo, churrasqueira com mesa para refeições e cadeiras.

O modelo de churrasqueira a bafo também utiliza o carvão, porém é portátil e encontrada em diferentes tamanhos. Embora empregada em menor quantidade nas áreas gourmet, é vantajosa por ser tampada, o que intensifica o sabor da carne.

A definição é ideal para quem deseja ter mobilidade na hora de realizar o churrasco, já que ela pode ser transferida de um lugar para o outro, além de ser uma boa opção para quem habita espaços pequenos.

3. A gás

Projeto Lucilla Mesquita.JP Image/Casa.com.br
Continua após a publicidade

Funcionando como um fogão tradicional, a churrasqueira a gás tem acendimento simplificado, pode ser transportada com facilidade, é mais ecológica e potente. Para sua instalação, demanda uma válvula para conexão com o gás natural ou GLP – fator que torna sua instalação mais complexa.

Segundo a arquiteta Giselle Macedo, a churrasqueira a gás é um dos modelos mais adequados para quem pede por praticidade no dia a dia e nos momentos de lazer.

“Além de não gerar grande quantidade de fumaça, é acesa em segundos, tornando os dias de festa e o ato de receber ainda mais prazeroso. Como benefício, o anfitrião não sofre com bagunças e uma faxina pesada logo após a festa”, argumenta.

4. Elétrica

Henrique Ribeiro/Casa.com.br

A churrasqueira elétrica é mais uma das ferramentas que a tecnologia concedeu para facilitar o dia a dia. Bastante prática, seu modo de instalação é ainda mais simples, uma vez que necessita da corrente elétrica, assim como qualquer outro equipamento eletrônico.

A versão é recomendada para área reduzidas, propiciando facilidade na cocção das carnes e a limpeza pós-evento. “Alguns tipos possibilitam inclusive a locomoção e o ajuste da temperatura”, relata Patricia.

Formatos de churrasqueira 

Eduardo Pozella/Divulgação

Dentro da arquitetura de interiores, a dupla do escritório Macedo e Covolo relata que o projeto pode contar com diversos modelos, sendo os mais populares:

  1. O pré-moldado, com a chaminé e a coifa produzidas em concreto e prontas para a instalação;
  2. A giratória, que permite a rotação dos alimentos;
  3. A embutida, comumente empregada em áreas gourmet de apartamentos por conta do espaço que consegue otimizar.

“No caso da versão pré-moldada, vale destacar que o material apresenta resistência ao calor e evita a formação de grandes nuvens de fumaça”, orienta Giselle. No tocante à estrutura interna, é possível considerar o ferro, alvenaria e o vidro, entre outros materiais.

A coifa 

Foto mostra mesa de refeições com cadeiras e bancada de cooktop

Para a área de churrasco, a coifa é um elemento fundamental, pois evita o acúmulo de fumaça e mau odor no ambiente. Além disso, ela deixa o dia seguinte muito mais tranquilo para a faxina. São encontradas em diversos estilos, tamanhos e modelos adquiridos conforme o design pretendido e as características de tubulação do ambiente.

Continua após a publicidade

The post Churrasqueira: como escolher o melhor modelo appeared first on CASA.COM.BR.

©