Manuel Molina Martagon/Dezeen

A artista Mary Mattingly criou uma esfera cheia de plantas nativas que filtram a água em um sistema alimentado pela gravidade para imitar o sistema hídrico da cidade de Nova York. Situada em Prospect Park, no Brooklyn, Watershed Core tem como objetivo chamar atenção da população para questões relacionadas à qualidade, acesso e privatização da água na cidade.

Manuel Molina Martagon/Dezeen

A escultura esférica – posicionada ao ar livre -, de três metros de altura, é de metal e sustenta bandejas de restaurante cheias de plantas.

Sendo assim, a água da chuva é captada pela peça, onde é limpa pelos elementos de filtração das plantas, solo, areia, rocha e uma camada de carbono por meio de um processo denominado fitorremediação – tornando-a potável. 

Manuel Molina Martagon/Dezeen

Watershed Core descreve a geologia de partes da bacia hidrográfica da grande cidade, que inclui aquedutos, reservatórios e túneis.

Veja também

“A água se move pelas bandejas e para as garrafas de água na parte inferior da escultura. Há um sistema de backup dentro, onde a água do Prospect Park pode ser adicionada em caso de um período prolongado sem chuva. Ele usa uma bomba manual e vários baldes”, explica Mattingly – via Dezeen.

Manuel Molina Martagon/Dezeen

A peça faz parte do projeto multiforme Public Water de Mary, que inclui uma campanha digital e iniciativas de educação. A artista concluiu seu trabalho com a More Art, uma organização artística sem fins lucrativos e que se concentra em iniciativas de arte pública de orientação social.

Tendo crescido em uma região agrícola, fora da cidade de Nova York, Mattingly percebeu como o poço, já poluído por pesticidas, que fornecia água para sua população começou a acumular mais contaminantes com o tempo, quando foi privatizado.

Manuel Molina Martagon/Dezeen

“Tenho acompanhado a privatização da água nos Estados Unidos e comecei a trabalhar com a More Art nessa pesquisa em 2018. Nós nos concentramos no sistema público de água potável da cidade de Nova York, para destacar o que pensávamos estar funcionando bem. Eles eram mais equitativos, ambientais e regenerativos do que os sistemas privados, ou ambos os sistemas públicos e privados.”, conta a artista.

Essa experiência levou a criadora a investigar a água e sua política no país, onde os suprimentos de água doce correm risco de reduzir devido à diminuição da precipitação e ao aumento das populações.

Por meio do Watershed Core e seus vários outros programas, a Public Water pretende mostrar os pontos fortes do sistema de água de Nova York, do qual mais de oito milhões de pessoas dependem diariamente.

Manuel Molina Martagon/Dezeen

“Estamos ansiosos para compartilhar quais medidas foram tomadas para começar a tornar o sistema mais equitativo e ver como podemos ajudar na administração dessas áreas de bacias hidrográficas”, explicou Mary.

Manuel Molina Martagon/Dezeen

Um passeio a pé autoguiado também é oferecido e conecta Watershed Core ao ecoWEIR do Prospect Park – um sistema de filtragem natural de água que foi instalado recentemente para remover nutrientes do curso de água do parque que levam ao desenvolvimento de algas prejudiciais.

*Via Dezeen

©











Loading...