sunnyplants.com/Reprodução

Lithops é o nome do gênero dessas pequenas suculentas incomuns, coloridas e com padrões. Também conhecidas como pedras vivas ou plantas de pedras, elas parecem as pedras que cobrem seus habitats nativos na África.

As mudinhas são interessantes de cultivar, graças à sua aparência única, e de baixa manutenção – porém com algumas necessidades ambientais específicas.

Reprodução/Elo7

Com um crescimento extremamente lento, se estiver interessado em adicioná-las ao seu jardim, para um toque original e colorido, plante na primavera ou outono – visto que o tipo entra em estado dormente e não se desenvolve ativamente durante o verão e inverno.

Elas possuem um par de folhas grossas com pouco ou nenhum caule acima do solo. Abaixo, entretanto, apresenta caule e raízes razoavelmente longas. Na primavera, um novo conjunto de folhas nasce, enquanto as velhas secam e caem. Todas as espécies do gênero têm flores parecidas com as margaridas e surgem no outono ou inverno.

A seguir, algumas informações sobre o cultivo da suculenta:

Os principais cuidados

 

Umas das demandas mais importantes das pedras vivas é a quantidade de luz, dê a elas o máximo possível. Se você optar por plantá-las dentro de casa, mas não tiver uma janela brilhante, invista em luz artificial suplementar.

A rega adequada também entra para a lista de prioridades. Por serem altamente tolerantes à seca, muita água consegue matá-las facilmente – pois isso pode promover o apodrecimento ou crescimento de fungos. A boa notícia é que as espécies não são sujeitas a muitas doenças e pragas.

Pasmem, mas deixar as mudas de lado é a chave para que que prosperem. Por cerca de metade do ano, você provavelmente não fará nada por elas, apenas monitorar e ter certeza de que estão saudáveis.

Luz

 

Essas suculentas precisam de pelo menos seis horas de sol na maioria dos dias. Dentro de casa, coloque-as perto de uma janela com bastante brilho. Iluminação insuficiente pode causar folhas alongadas e coloração deficiente das folhas.

Solo

 

Dê preferência ao solo arenoso com drenagem acentuada – uma mistura de substrato especialmente formulada para cactos é o ideal.

Água

 

Siga um cronograma sazonal que imite a quantidade de chuva que obteriam em seu habitat natural. Descarte a rega no período em que a planta está dormente, no inverno e verão, mas volte no outono – pouco antes de começar a florescer.

Veja também

Caso as folhas começarem a murchar completamente no período de hibernação, coloque uma pequena quantidade de água para engordá-las novamente. Assim que as novas folhas começarem a se formar na primavera, molhe-a quando o solo secar, apenas para ficar levemente úmido.

Temperatura e umidade

 

Apesar do forte da Lithops ser a tolerância ao calor, elas conseguem sobreviver a temperaturas baixas, de até 10ºC. Além de se darem bem com ambientes normais, entre 18 e 26ºC. A umidade também não é um problema, desde que o solo não permaneça molhado por longos períodos e haja um bom fluxo de ar ao redor das suculentas.

Fertilizante

 

Esse item normalmente não é necessário, já que essas são plantas que vivem naturalmente em solo pobre e não requerem muita alimentação.

Replantação

 

Se desenvolvendo até 2,5 cm acima do solo, forneça um vaso com cerca de 7 a 12 cm de profundidade para que suas raízes longas possam se estender no solo. O recipiente deve ter orifícios de drenagem amplos e, preferencialmente, feito de barro sem esmalte – permitindo que o excesso de água evapore.

fazfacil.com.br/Reprodução

Por evoluírem muito devagar, você não precisa se preocupar em replantar suas pedras vivas por muitos anos. Mas, se tiver um vaso apertado com diversas, desenterre cuidadosamente as que deseja colocar em outro lugar e atente-se para manter as raízes intactas.

Depois, bote-as no pote novo, que seja um pouco mais profundo que o comprimento das raízes, com a mistura para cactos.

Conheça algumas espécies:

 

Lithops julii

uhlig-kakteen.de/Reprodução

Lithops gracilidelineata

plantvalley.org//Reprodução

Lithops lesliei

Reprodução/Mercado Livre

Lithops marmorata

*Via The Spruce

©











Loading...