As grandes paredes de vidro miram o vale da montanha e o rio abaixoBruce Damonte/Casa.com.br

Os arquitetos Casper e Lexie Mork-Ulnes, do escritório Mork-Ulnes Architects, finalizaram recentemente um projeto bastante especial: a sua cabana de inverno em Kvitfjell, um resort de ski da Noruega.

Localizada quase no topo de uma montanha (a 943 metros acima do nível do mar), a casa emoldura as vistas panorâmicas do vale e do rio e se conecta ao solo de forma leve, protegendo tanto o terreno natural quanto as ovelhas que se refugiam do clima ali embaixo.

Nos meses de inverno, a família usa o ski para se dirigir ao mercado local e retorna para casa usando os elevadoresBruce Damonte/Casa.com.br

O casal e seus dois filhos costumavam frequentar a região na temporada de inverno, quando visitavam uma prima de Casper e aproveitavam a ocasião para esquiar. Sabendo da disponibilidade de compra de alguns lotes em Kvitfjell, a dupla de arquitetos decidiu levar adiante o sonho de construir a própria cabana de retiro e abraçar totalmente o estilo de vida ao ar livre da Noruega.

Os arquitetos optaram pela utilização de madeira tanto no interior quanto no exterior da cabanaBruce Damonte/Casa.com.br

Com 2.000 metros quadrados, o terreno adquirido contém uma residência principal e um anexo para os hóspedes, ambos com vistas deslumbrantes para a natureza escandinava. Diante da possibilidade de experimentar elementos antes  inexplorados por restrições de clientes, Casper e Lexie implementaram soluções inovadoras e configurações incomuns em seu projeto. 

A casa conta com um plano regular, com uma sequência enfileirada de cômodos cortados por um corredor centralBruce Damonte/Casa.com.br

Para começar, os arquitetos elevaram a casa sobre pernas de madeira laminada cruzada (CLT), permitindo que houvesse, assim, vida dentro e embaixo da casa. Isso porque o terreno era um caminho para que os animais chegassem à encosta que fica abaixo e, com o espaço adjacente, eles puderam permanecer ali junto à vegetação local, que continuou crescendo.

Do jeito que foi pensado, o projeto permite que a vegetação continue crescendo embaixo da casa e que as ovelhas se abriguem ali nos meses de verãoBruce Damonte/Casa.com.br

Paralelamente, ao elevarem a cabana de 144 m² em 1,5 metros, eles criaram também uma grande plataforma de observação, permitindo-a flutuar sobre acima das nuvens. O tipo de construção também preservou o terreno que, de outra forma, seria desgastado com a terraplanagem. 

O interior leve da casa faz com que a vista exterior seja um grande destaqueBruce Damonte/Casa.com.br

“A área de estar principal é o nosso lugar preferido na cabana – como há duas paredes de vidro de 6 metros de largura, do chão ao teto, e como a cabana fica 1,5 metros acima do solo, há uma intensa conexão com a natureza. É particularmente mágico no inverno quando você está sentado confortavelmente bebendo um café no meio da paisagem de neve – embora esteja – 20°C lá fora”, diz o casal.

Outra novidade que os arquitetos trouxeram para a sua casa de retiro foi a utilização de elementos vernaculares que respeitaram a arquitetura local. Um exemplo disso foi o uso de skigard, madeira típica da região, no exterior do imóvel. A vegetação no telhado também remete às casas rurais da Escandinávia e forma um contraste agradável com a geometria rígida da arquitetura.

No inverno, quando a neve se acomoda entre os vãos da madeira externa, a casa ganha um visual novo e suaveJuan Benavides/Casa.com.br

No interior – composto por três quartos, banheiros, cozinha, lounge, sala de jantar, sauna e anexo –, o uso da madeira foi repetido em todas as superfícies.

“Queríamos fazer as superfícies do banheiro totalmente em madeira e deixar de lado algumas considerações práticas, como pisos de pedra na entrada, para insistir em que tudo na casa fosse de madeira. Ambas as decisões exigem um pouco mais de manutenção e cuidado, mas só podemos reclamar para nós mesmos – e estamos pessoalmente dispostos a aceitar os desafios que podem surgir com algumas dessas decisões um tanto não-ortodoxas”, dizem.

Todos os cômodos contam com paredes de vidro e com a visão para a natureza circundanteBruce Damonte/Casa.com.br

A cor leve e sólida da madeira cria um interior confortável e aconchegante que oferece poucas distrações para tirar os olhos do espaço natural do lado de fora. Todos os armários e móveis personalizados foram feitos com três camadas de madeira laminada cruzada. 

Para conferir mais sobre o projeto, assista ao vídeo abaixo, dirigido pelo estúdio Filmatica, de Juan Benavides:

E, se você quiser ver mais fotos, confira a galeria abaixo:

19-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
8-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
16-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
6-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
2-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
14-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
11-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
10-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
9-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
4-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
3-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Bruce DamonteCasa.com.br)
21-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Juan BenavidesCasa.com.br)
22-casa-de-madeira-na-noruega-emoldura-vista-deslumbrante-da-montanha(Juan BenavidesCasa.com.br)

©











Loading...