Annie Spratt/Unsplash

Mofo. Só a palavra já traz uma sensação desconfortável. Sim, o mofo pode ser bom – é essencial para fazer queijo brie e penicilina, por exemplo, e necessário para a decomposição de matéria orgânica na natureza – mas também pode ser muito, muito ruim, especialmente quando cresce escondido em sua casa.

Por que é um problema

 

Reprodução/Giphy

Esporos de mofo se espalham facilmente e não podem ser totalmente erradicados. Mofo pode crescer em qualquer lugar: no tapete, roupas, alimentos, papel e até mesmo em lugares que você não pode ver, como na parte de trás de uma parede de gesso e em áreas ao redor de canos com vazamento ou condensação.

Não é apenas um problema difícil e caro de se resolver, mas também pode produzir agentes alergênicos e irritantes (em alguns casos até tóxicos) que comprometem sua saúde. Então, o que você pode fazer se estiver preocupado com fungos se proliferando em casa?

A melhor abordagem é a prevenção antes de se tornar um problema. E a chave para prevenir o surgimento de mofo é simples: controle de umidade. Confira 10 maneiras de reduzir a umidade em ambientes fechados e consequentemente o mofo que se desenvolve neles.

1. Identifique áreas problemáticas

 

William Santos/Unsplash

Pode não ser possível tornar sua casa resistente a mofo, mas você pode torná-la mais resistente. Examine sua casa: onde estão as áreas preocupantes? Algum ambiente inunda? Você percebe condensação frequente em uma janela? Há uma mancha de umidade no teto devido a um vazamento persistente?

Evitar que mofo cresça ou se espalhe pode ser uma questão simples como rasgar o carpete em um porão úmido, instalar produtos resistentes ao fungo ou consertar calhas danificadas. Ou pode exigir grande escavação e impermeabilização.

Seja qual for o caso, resolva o problema agora. Pode ser custoso no início, mas certamente será mais caro se o mofo continuar a crescer sem controle.

2. Seque áreas úmidas imediatamente

 

Reprodução/Giphy

Mofo não cresce sem umidade, então trate das áreas úmidas imediatamente. Qualquer acúmulo de água após uma forte chuva ou devido a um cano ou pia com vazamento deve ser secado dentro de 24 a 48 horas.

Se você passou por uma enchente, troque tapetes, roupas de cama e móveis danificados pela água, se não puderem secar completamente. Mesmo coisas do dia a dia precisam de atenção: não deixe itens molhados espalhados pela casa e deixe o ar circular no banheiro após um banho quente.

Não deixe roupas molhadas na máquina de lavar, onde o mofo pode se espalhar rapidamente. Estenda-as de preferência ao ar livre ou em áreas bem arejadas.

3. Previna-se com boa ventilação

 

Katerina Holmes/Pexels

Pode ser que suas atividades domésticas estejam incentivando o surgimento de mofo em casa. Certifique-se de que uma atividade simples como preparar o jantar, tomar um banho ou lavar a roupa não atraia mofo, garantindo ventilação adequada em seu banheiro, cozinha, lavanderia e qualquer outra área com alta umidade.

Veja também

Cheque aparelhos que produzem umidade como secadoras de roupas. Use climatizadores e desumidificadores (especialmente em climas úmidos), mas certifique-se de que eles mesmos não produzem umidade, fazendo manutenções periódicas, conforme orientação do fabricante.

É possível que sua casa guarde umidade por dentro, então sempre abra uma janela ao cozinhar, lavar pratos ou tomar banho, ou ligue um exaustor.

4. Utilize produtos antimofo

 

Reprodução/Unsplash

Construindo ou reformando? Use produtos resistentes ao fungo, como tintas antimofo. Este tipo de tinta é especialmente valiosa em áreas propensas à umidade, como banheiros, lavanderias, porões e cozinhas.

5. Monitore a umidade

 

Kaffeebart/Unsplash

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA na sigla em inglês) recomenda manter a umidade interna da casa entre 30 e 60 por cento. Você pode medir a umidade com um medidor adquirido em uma loja de materiais de construção.

Também possível detectar umidade alta simplesmente prestando atenção nas áreas com problemas potenciais em sua casa. Sinais de umidade excessiva incluem condensação em janelas, canos e paredes. Se notar, seque a superfície imediatamente e verifique a fonte da umidade (por exemplo, desligue um umidificador se aparecer água no interior de janelas próximas).

6. Limpe e repare calhas

 

Reprodução/Unsplash

Um problema de mofo pode ser uma simples questão de um telhado que está vazando devido a calhas cheias ou danificadas. Limpe as calhas do telhado regularmente e inspecione-as quanto a danos. E fique de olho em manchas de água após chuvas fortes, elas possam indicar vazamento.

7. Melhore a circulação de ar

 

Nadine Marfurt/Unsplash

Conforme as temperaturas caem, a capacidade do ar reter umidade também diminui. Sem um bom fluxo de ar, esse excesso de umidade pode aparecer em suas paredes, janelas e pisos.

Para aumentar a circulação, abra as portas, afaste os móveis das paredes e abra as portas dos armários que estar até mais frios do que os cômodos.

8. Mantenha plantas livres de mofo

 

Teona Swift/Pexels

Elas são bonitas e ajudam a manter o ar limpo – e o mofo as adora. O solo úmido de vasos de plantas é um terreno fértil para fungos, que podem então se espalhar para outras áreas da sua casa. Mas em vez de se livrar de suas plantas, experimente adicionar um pouco de chá de ipê roxo à água da rega.

O óleo desta árvore, que resiste a fungos mesmo em florestas tropicais, ajuda a impedir o crescimento de fungos no solo das plantas e pode ser encontrado em lojas de produtos naturais.

9. Conheça sua região

 

Reprodução/Giphy

Por fim, informe-se sobre o clima da sua região e como ele responde à umidade. Não existe uma solução única quando se trata de prevenção de fungos. Saber o que funciona para o seu clima e sua casa é fundamental.

*Via TreeHugger

©











Loading...