REVISTA DE FIM DE SEMANA – ESPECIAL LAREIRAS



Alice Coltrane – Turiya and Ramakrishna

“Dias melhores estão chegando.
 Eles são chamados Sábado e Domingo.”
Aproveite ao máximo, são inteiramente seus.
Você merece!
Via Perfect Hideaways

lareiras

Poucas coisas se comparam  ao prazer de sentar em frente à lareira em noites frias, sem celular e relógio, em boa companhia, nossos cães incluídos, ouvindo boa música e colocando a conversa em  dia.
Minha seleção de hoje conta com os mais variados estilos, de lareiras à lenha, à gás, elétricas até fogareiros, todos feitos para serem vividos nos dias frios e úmidos do inverno muito comuns por aqui.










 

 











 
 
 
Via Pinterest

lareiras de pedra
Vai longe o tempo em que lareiras de pedra ficavam relegadas às casas de campo. Hoje cabem perfeitamente em ambientes urbanos e contemporâneos, numa mistura equilibrada e cheia de bossa de rústico e moderno.
Confira.
Via Pinterest e Architectural Digest

lareiras externas
Lareiras externas e tocheiros nos livram da febre da cabana e se tornam o ponto de encontro nos dias frios.
O que me diz dessas idéias?
Via Pinterest, Caio Prates, Kallosturin e Artfire

moda
ponchos, capas e pelerines
Por Ju Dolfini
E o inverno chegou!
Quer fugir um pouco do sobretudo e unir elegância e conforto?
Aposte nas capas, ponchos e pelerines. 
Com essas peças, você pode compor looks para o dia-a-dia no trabalho, para passeios e até para sair à noite.
A pelerine  é um agasalho que era muito usado por peregrinos (daí o nome “pelerine”), para irem de um lugar a outro, e por militares em eventos de gala.  Ao contrário da capa, a pelerine possui uma fenda para colocar os braços, mas é uma abertura diferente de uma manga, já que não cobre os braços e os deixa livre. Por isso, recomenda-se usar uma blusa de mangas compridas por baixo, em dias mais frios. Pode ser curta ou comprida, sempre com fecho no pescoço ou gola, inclusive gola rolê.
As capas são, em geral, os modelos  usados pelos super-heróis e nobres. Surgiram também para proteger o corpo do frio e cobrem ombros, sem abertura para braços ou mangas, apenas na parte frontal.
O poncho tem formato redondo ou quadrado e no meio tem uma abertura para cabeça; nos braços ele é completamente aberto, não tem botão e nem fechos. Tradicionalmente usado pelos latinos e especialmente pelos gaúchos, o ponchos também é tendência do nosso inverno.
O que realmente importa é a função destas peças: elas são substitutas dos casacos. Caso você tenha dúvida para escolher uma opção, fique atenta ao seu tipo físico e decida pela peça que mais lhe valorizar. 
Na hora de compor o look, tente contrabalançar o volume que essas peças dão na parte superior usando peças mais justas, retas e básicas na parte inferior.

 Via Pinterest

a cozinha do estúdio

Com a ajuda da amiga Abigail Turin, da firma de arquitetura Kallosturin, a fotógrafa  Erin  Scott transformou sua garagem em um estúdio com cozinha e prateleiras abertas para sua coleção de copos, louças e panelas.

Via Honestly WTF

sob o calor do sol

No inverno, quando a chuva dá uma trégua e o sol aparece, o ideal é aproveitarmos seu calor pelo maior tempo possível – ou seja, das refeições a descansar numa espreguiçadeira ou sofá ao ar livre – vamos absorver a vitamina D enquanto relaxamos e nos aquecemos.
Inspire-se!
 
 
Via Honestly WTF e Pinterest
healdsburg, califórnia

Erica Chan Coffman é co-fundadora e editora executiva do HonestlyWTF, um blog de estilo de vida que trata de assuntos de moda, arte, viagens, design de interiores e bricolagem. 
Com filhos pequenos, Erica e seu marido resolveram alugar esta casa para passar as férias.
Na bagagem, livros, revistas e brinquedos mais que necessários deram a personalidade da família à casa alugada.
No mais, seu aroma de ambiente preferido, vasos com flores e o banheiro com itens de uso pessoal dão um clima de lar à casa de férias.
Confira o resultado.

Via Honestly WTF

mantas

São lindas, macias, quentinhas e mais que necessárias, afinal, quem não ama se enrolar numa manta num dia frio para ler, assistir TV ou cochilar, e como se isso não bastasse, ainda decorar?





 

 
 

 

 

 

Via Pinterest

 washington

Nesta casa em Washington o designer de interiores Kevin Dumais apostou em linhas suaves em contraposição à arquitetura robusta de linhas  fortes.
A decoração é pontuada por móveis da década de 50 e uma mistura de texturas e formas, e conforto, muito conforto.
Está vendo? Uma casa com arquitetura clássica pode fugir dos moldes tradicionais, decorada para atender às necessidades e ao estilo do dono, com um resultado acolhedor, casual e único como este.

 Via CTC&G

 um espaço para o piano

Infelizmente, muita gente opta por se desfazer do piano por achar que não se encaixa na decoração.
Não deixe sua história para trás por acreditar quando dizem que uma peça tão relevante quanto esta e outras, não terão lugar na sua casa.
Sim, são robustos, mas ficam incríveis até mesmo embutidos em estantes e nichos. 
Idéias não faltam.










Via Pinterest 

mesas com tempero oriental

Originais, tranquilas, harmoniosas, e carregadas de tradição, as salas de refeições orientais, especialmente as japonesas, expressam um aspecto cultural religioso que resiste ao tempo.
Até mesmo pelas fotos é possível observar o clima leve e calmo dessas salas que podem fazer parte do seu projeto, desde que você opte pelo minimalismo, mesmo que seja o escandinavo.
Mesclar o mesmo estilo com inspirações de diferentes culturas é garantia de espaços exclusivos e cheios de personalidade.
Via Pinterest

palma de maiorca

Este apartamento com pé direito alto e jardins ao ar livre fica num edifício de mais de 400 anos, e sua  reforma ficou sob a responsabilidade do estúdio AVW Arquitectura, que manteve o caráter histórico da estrutura com suas vigas originais, texturas naturais e piso de carvalho com paginação no padrão Chevron. A decoração urbana e sofisticada foi projetada pela designer Whyte Lilja, de Estocolmo, numa mistura de espanhol e escandinavo.

Via Decordemon
caldo marguerita
receita de Nanda Nisbett e Will Castro
Via O Globo

Rendimento 4 porções
Tempo de preparo 30 min

Ingredientes
Caldo
½ kg de tomates maduros, lavados, cortados longitudinalmente e sem sementes;
1 colher (sopa) de azeite;
1 colher (chá) de pimenta-da-jamaica moída;
sal a gosto;
manjericão fresco para decorar;
sal a gosto.

Pesto
50 g de castanhas-do-pará;
50 g de nozes;
2 colheres (sopa) de manjericão;
4 folhas de rúcula;
½ dente de alho;
50 ml de azeite;
sal a gosto.

Modo de fazer
Caldo
1 Rale os tomates na parte fina do ralador e reserve.
2 Em uma panela, leve o tomate ralado ao fogo. Quando levantar fervura, junte os demais ingredientes e deixe no fogo por mais uns minutos.

Pesto
1 Bata no liquidificador o azeite, o parmesão, as castanhas, as nozes e o alho. Acrescente o manjericão, a rúcula e o sal e bata novamente.
2 Na hora de servir, adicione o molho pesto ao caldo de tomate, fazendo uma decoração em forma de espiral.
Via Casa e Jardim

©