Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Faz apenas um ano que o designer Rafael Oliva e o administrador Marcelo Germano abriram a Home Lab Design, dedicada a criar móveis e objetos com estética minimalista prezando pela durabilidade e investindo em processos artesanais. Por trás da criação, Rafael, formado em design de produtos pela FAAP, passou por diversos estágios, inclusive com os Irmãos Campana. Já formado e com uma bagagem de experiências plurais no universo do design, decidiu abrir sua marca para “desenvolver produtos em que pudesse explorar um viés mais colaborativo e acessível, democratizando o mobiliário autoral brasileiro com produtos inteligentes, funcionais e contemporâneos”.

 

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Além de promover uma união entre o industrial e o artesanal, com valorização aos materiais e técnicas de produção brasileiras, Rafael acredita na importância de fazer com que o cliente se sinta parte da peça final. “Por isso, oferecemos uma enorme gama de customizações em todos os produtos. Isso traz um sentimento de pertencimento ao objeto, assim cada um possui em sua casa um produto único que ajudou a criar”, explica.

A seguir, Rafael fala à Casa Vogue sobre o seu processo de criação, o Home Lab Design e a importância do design no contexto atual da sociedade.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Como foi a sua formação e trajetória no design?

Sou formado em Design de Produtos na FAAP com passagem pela University of Plymouth. Durante o curso passei por diversos estágios: design de luminárias, embalagens, trabalhei na Philips do Brasil e por final estagiei com os Irmãos Campana. Esta última foi realmente uma experiência incrível, pude participar do processo de criação do estúdio, da execução de protótipos e ainda tive o prazer de fazer parte do Instituto Campana, que realiza um trabalho de incentivo à criatividade com os jovens da Comunidade do Moinho, na região central de São Paulo. Tanto o Humberto e o Fernando quanto os demais funcionários do estúdio são pessoas incríveis que me ensinaram muito!

Acredito que todas as minhas experiências profissionais foram extremamente relevantes para que eu pudesse amadurecer e aprender o suficiente para colocar minha marca no mercado e fazer tudo da forma que acredito.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

O que motivou a criação da Home Lab Design?

Como designer sentia vontade de desenvolver produtos em que pudesse explorar um viés mais colaborativo e acessível, democratizando o mobiliário autoral brasileiro com produtos inteligentes, funcionais e contemporâneos.

A Home Lab nasceu de uma conversa despretensiosa com o administrador Marcelo de como seria possível estruturar um estúdio de forma que pudéssemos unir o industrial ao artesanal para atender clientes tanto no quesito customização, quanto no prazo, preço, qualidade e quantidade.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Qual o papel do Marcelo no estúdio?

Todo artista idealista precisa de alguém que o mantenha no chão. O Marcelo é administrador de empresas, com experiência no segmento de móveis, e me ajuda a manter a Home Lab economicamente estável e viável. Não ganhamos lucros abusivos em cima dos produtos, então precisamos equilibrar muito bem nossas contas para garantir a nossa prosperidade, assim como a de nossos parceiros e fornecedores. Adoramos ver os artesãos, pequenos produtores e grandes indústrias que nos atendem crescendo e se empolgando junto com a Home Lab.

Como sócio administrador ele é o responsável por coordenar toda operação logística e financeira da empresa. A burocracia que nós artistas não queremos nem passar perto. Além disso, é um dos meus melhores amigos, então estamos sempre nos ajudando pro que der e vier.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Como é essa relação de vocês com ONGs e pequenos artesãos? Qual a importância desse movimento para a Home Lab Design?

Procuro sempre buscar nos meus desenhos uma forma de utilizar a mão de obra artesanal ou de ONGs que realizem trabalhos únicos. Começamos com a Adere, ONG que trabalha com jovens e adultos com deficiência intelectual desenvolvendo tampos de marchetaria. Em breve lançaremos uma linha completa utilizando somente madeiras de demolição sem valor comercial – um artesão no interior do Paraná as transformará em bases de mesas de centro e jantar.

Acredito que um produto leva consigo a história de sua criação e de todas as pessoas envolvidas em sua fabricação. Nosso público é muito exigente e está cada vez mais engajado com questões sociais. Por isso, além de procurar novos materiais e técnicas para agregar aos nossos produtos, temos o cuidado de empregar e pagar de forma justa pessoas com mão de obra verdadeiramente especializada.

Um exemplo disso é a Cadeira Hi, que tem até seu encosto em madeira maciça e possui um sistema de travamentos único, algo que somente um marceneiro experiente consegue produzir. Portanto, mesmo que o produto não tenha em si um material reciclado ou descartado, temos certeza que as pessoas por trás são mestres em seus ofícios e estão sendo tratados de acordo.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Como você definiria seu processo de criação, a identidade das suas peças?

Sempre começo meu processo entendendo a necessidade nos dias atuais e como poderá mudar em um futuro próximo. Depois começo a explorar os materiais e a melhor forma de integrá-los, seja utilizando a menor quantidade possível ou partindo para novos materiais e como assimila-los à linha de produção de forma que consiga qualidade, prazo, preço justo e exclusividade. É importante que toda criação tenha sua história, dando vida ao produto e levando isso junto para a casa de cada cliente.

Também é muito importante para nós que o cliente se sinta parte da criação, por isso oferecemos uma enorme gama de customizações em todos os produtos. Isso traz um sentimento de pertencimento ao objeto, assim cada um possui em sua casa um produto único que ajudou a criar.

Você se envolve no processo do desenho à finalização do produto?

Com certeza! É importantíssimo que o designer partícipe de todas as etapas. Desde a pesquisa inicial de materiais e fornecedores até o desenho, produção e precificação. Estar presente durante todas as etapas é essencial para que o produto saia da forma que desejo, dentro de nosso padrão de qualidade, design e preço justo. Tudo isso graças aos parceiros e colaboradores super capacitados que nos ajudam a manter as engrenagens rodando.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

Como você costuma criar, desenhar? Quais elementos do universo fora do design te inspiram?

Criei o hábito de desenhar de madrugada, quando o mundo para e nada mais acontece. Através da internet tenho a facilidade de consumir arte e design todos os dias, isso é fundamental para que o cérebro esteja cheio de referências e inspirações que podem se manifestar no próximo produto. Gosto de me inspirar tanto em designers mais antigos como Sergio Rodrigues, Joaquim Tenreiro e Jorge Zalszupin quanto mais contemporâneos como a Muuto e os Irmãos Campana.

Para você qual o papel fundamental do design? E como você enxerga essa profissão hoje, com tantas novas demandas e ao mesmo tempo uma necessidade de pausa para enxergar o que é realmente necessário? Como o design de produto pode ir além do objeto em si?

Para mim é papel fundamental do design sempre procurar melhorar a vida das pessoas. Meus professores na Inglaterra sempre falavam no Human Centered Design e como o ser humano era a peça mais importante. Mas pensar no cliente que vai adquirir nosso produto é só o começo. O bom designer pensa nos trabalhadores que vão produzi-lo, no transporte, nos carregadores, nas embalagens e no meio ambiente (que pode ser poupado aos poucos em todas essas etapas de produção).

A sustentabilidade e o design consciente vão muito além dos materiais envolvidos no produto. Demoro para projetar os móveis exatamente para garantir que eles farão a diferença para todos os envolvidos. É necessário que um produto tenha uma razão de existir para que seja lançado, não somente estética. Transformamos toda cadeia de produção em algo benéfico: do fornecedor ao cliente.

Produção local e processos artesanais guiam o trabalho da Home Lab Design (Foto: Divulgação/Home Lab Design)

 

 

 

Quais são as peças mais recentes do estúdio?

Lançamos recentemente o Puff Nonna e a Cadeira Luiza, ambos produtos desenvolvidos para brincar com cores e extremamente duráveis. Temos sempre que lembrar que durabilidade também é sustentabilidade. E para isso é importante que o desenho seja atemporal para atestar contra o efeito do tempo e ser passado de geração em geração.

Nas próximas semanas vocês poderão acompanhar alguns lançamentos importantes para o estúdio. Posso adiantar que vamos resgatar um material muito inusitado e personalizável diretamente da década de 40.

©











Loading...