Prada se compromete a usar apenas nylon reciclado até 2021



Casa.com.br

Cerca de oito milhões de toneladas de plástico entram no mar todos os anos. A realidade é que, futuramente, o mundo terá mais resíduos no oceano do que peixes. Porém, a consciência coletiva em torno dos malefícios deste descartem incorreto tem crescido.

Atendendo às demandas dos consumidores por uma resposta sustentável das marcas a esta realidade, a Prada lançou um projeto pioneiro: o re-nylon, que introduz uma linha sustentável de bolsas Prada icônicas executadas em um novo e exclusivo nylon regenerado, o ECONYL®.

Casa.com.br

Criado em parceria com a produtora de fios têxteis Aquafil, o nylon ECONYL® é obtido através do processo de reciclagem e purificação de resíduos plásticos recolhidos de oceanos, redes de pesca e resíduos de fibras têxteis. Ele pode ser reciclado várias vezes sem perder a qualidade.

A novidade é parte do movimento sustentável da marca, que planeja converter todo o nylon virgem em um material regenerado ECONYL® até o final de 2021.

Casa.com.br

A coleção re-nylon conta com seis estilos clássicos, tanto para homens quanto para mulheres: uma pochete, uma bolsa de ombro, uma tote bag, uma bolsa de viagem e duas mochilas Prada.

Todas elas são produzidas a partir de materiais environmentally-friendly, com uma interpretação única do logotipo triangular marca. A mudança enfatiza a transformação da tradicional e antiga cadeia de abastecimento linear em uma ciclo centrado na renovação.

Casa.com.br

Uma porcentagem da venda da linha Prada re-nylon será doada para um projeto relacionado à sustentabilidade ambiental, o que reforça o compromisso da marca com o tema. “Este projeto destaca nossos esforços contínuos para promover um negócio responsável”, diz Lorenzo Bertelli, chefe de marketing e comunicação do grupo Prada. “Essa coleção nos permitirá fazer nossa contribuição e criar produtos sem usar novos recursos”, finaliza.

Casa.com.br

©