Visitas regulares a museus, teatros, galerias de arte e consertos de música podem levar a uma vida mais longa. É o que indica um novo estudo realizado por pesquisadores da University College London, do Reino Unido. 

 

 

Pessoas com interesses culturais vivem mais, revela pesquisa (Foto: Divulgação)

 

Publicada pelo respeitado British Medical Journal, a pesquisa descobriu que o contato com experiências culturais de forma regular reduz o risco de morte precoce em até 31%. Para quem frequenta espaços culturais uma ou duas vezes por ano, os riscos reduzem em até 14% em comparação com aqueles que não se envolveram com as artes.



De acordo com a publicação, os pesquisadores analisaram mais de 6.700 pessoas. A idade média dos entrevistados era de 66 anos e o grupo era composto por 54% de mulheres. Variáveis como o estado de saúde, condição sócioeconômica, comportamento pessoal e estado civil foram considerados, mas não influenciaram nos resultados. Mortes causadas por acidentes e tragédias foram desconsideradas. 

Estudos anteriores já revelaram também que o envolvimento com as artes pode melhorar o bem-estar físico e mental de uma pessoa, incluindo depressão, demência, dor crônica e fragilidade. E você, se lembra da última vez que visitou uma exposição?

Acompanha tudo de Casa Vogue? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais, o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

 

©









Booking.com WW


Loading...
Sunsky-online WW