Cânions e paredões rochosos da Serra da Capivara, no Piauí, revelam duas realidades na caatinga. Por um lado, o maior parque arqueológico da América, com mais de 900 sítios pré-históricos espalhados pela região. Por outro, o vilarejo de Coronel José Dias, município com pouco mais de quatro mil habitantes dispersos na área de quase 2 mil km².

 

 

No Piauí, museu high tech coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Joana França)


 

No cenário pitoresco, um projeto de 4 mil m² de área construída emerge na paisagem árida tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Trata-se do Museu da Natureza, um complexo cultural high tech que revela e apresenta ao público milhões de anos da história da Terra. Administrado pela Fundação do Homem Americano (Fundham) e comandado pela respeitada arqueóloga francesa Niéde Guidon, o museu conta com 12 salas interativas abrigadas num prédio de 1.700 m² construído em espiral. Quem assina o projeto arquitetônico é a arquiteta Elizabete Buco em parceria com o escritório AD Arquitetura.

+ Arquiteto brasileiro é finalista de prêmio global da ONU com projeto no Semiárido

No Piauí, museu high tech coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Joana França)


 

No Piauí, museu high tech coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Joana França)


 

Com instalações imersivas, telas interativas e até simulador de voos sobre o parque, a atração explora a existência da vida da criação do universo ao surgimento do ser humano e sua relação com a natureza. No Brasil de 2019, o acervo ganha ainda mais importância. “Enquanto o país queima museus e florestas, nós construímos”, provoca Marcello Dantas, curador responsável pelo projeto, em entrevista para a Casa Vogue. “Esse lugar é um dos mais fabulosos e esquecidos do Brasil”. 

+ Isay Weinfeld projeta Minha Casa Minha Vida em São Paulo

No Piauí, museu high tech coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Joana França)


 

No Piauí, museu high tech coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Joana França)


 



No Piauí, Museu da Natureza coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Divulgação)


 

No terreno de mais de 130 mil hectares, o museu expõe ao público fósseis encontrados na região, reproduções de animais pré-históricos empalhados em tamanho real, como preguiças gigantes e mastodontes, além de um filme sobre o impacto humano no equilíbrio da Terra, narrado pela voz de Maria Bethânia. As atividades ajudam a compreender as mudanças climáticas na Serra da Capivara que, segundo arqueólogos, foi uma mistura de floresta amazônica com mata atlântica há cerca de 9 mil anos. “Ele conta a história da Natureza. De quem vive, de quem morre e de quem ainda vai surgir”, elucida Dantas. “É a história de tempos antes da própria história da humanidade”.

No Piauí, Museu da Natureza coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Divulgação)


 

No Piauí, Museu da Natureza coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Divulgação)


 

+ 7 ideias de decoração com o melhor do artesanato do Piauí

No Piauí, museu high tech coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Joana França)


 

Museu da Natureza coloca vilarejo de 4 mil habitantes no mapa  (Foto: Divulgação)


 

+ Elevador residencial mais rápido do Brasil percorrerá 6 metros por segundo

Em meio a tantos contrastes, o Museu da Natureza surge como uma verdadeira alegoria para a comunidade que vive na região. “É um local super ambicioso e megalomaníaco que está no meio de um ‘não-lugar’. Colocamos o município de Coronel José Dias no mapa”, comemora Marcello. “É impressionante ver a autoestima que ele injetou no local e em quem mora ali”. 

Acompanha tudo de Casa Vogue? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais, o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

 

 

©