Armários na cor goiaba na parede do fundo, com uma mesa de jantar de madeira extensa em primeiro plano.

Um dos princípios que regem a elaboração do projeto de arquitetura de interiores de uma residência é refletir o estilo de vida dos moradores e a atender as necessidades do dia a dia. No apartamento de 100 m², localizado no bairro Vila Mariana (bairro da zona sul da capital paulista), a arquiteta Marina Carvalho, à frente do escritório que leva o seu nome, realizou a reforma e a decoração que deixou o imóvel com a cara dos seus clientes.

“Antes eles moravam em um apto de apenas 40 m². Então, a questão do espaço era muito importante. Com uma área maior, a estratégia de integrar ambientes contribuiu para ganharmos ainda mais espaço”, conta Marina.

Como uma das paixões do casal é a gastronomia, Marina optou por integrar a cozinha junto a sala de jantar e sala de estar para que os moradores prepassem as refeições com mais conforto e pudessem interagir com seus convidados ao mesmo tempoEvelyn Müller/Casa.com.br

Apaixonados por gastronomia e acostumados a receber visitas, o principal desejo do casal era ter uma estrutura bacana para cozinhar e recepcionar amigos e familiares. Com isso, sala de estar, sala de jantar, cozinha e churrasqueira foram integradas, deixando toda a área social do apartamento mais ampla e confortável para receber os convidados.

Assim, Marina fez algumas novas configurações no layout da cozinha. “Instalamos uma península branca para que o cozinheiro da vez ficasse de frente para as visitas, já que na planta original ele ficaria de costas.

A integração dos ambientes é um dos pontos fortes do projeto. Marina conseguiu interligar sala de estar, sala de jantar, cozinha e varanda no contexto da ala social do aptoEvelyn Müller/Casa.com.br

Essa mudança deixa o anfitrião à vontade para interagir com o seu entorno”, explica a arquiteta. Ainda no cômodo, Marina fez uso de quadros, plantas e outros objetos para decorar e preencher os espaços vazios da marcenaria.

Na planta original, a sala de estar evidenciava um espaço reduzido. Para equacionar a vontade de aumentar, a solução foi a remoção da porta de vidro que separava o ambiente do terraço. Nessa conexão entre estar e jantar, mais um pedido atendido: uma mesa acompanhada por oito posições de cadeiras.

Localizado na zona Sul de São Paulo, o apartamento tem visual moderno, decoração sofisticada e uma paleta de cores suavesEvelyn Müller/Casa.com.br

A diferença no décor – tão sutil e efetiva entre as duas salas –, se revela por meio dos painéis de madeira, em tons suaves, que revestem o ‘L’ que compreende desde a entrada até a face do painel da TV e o rack.

“Fiz questão ainda de expressar a paixão musical do nosso morador, com os dois contrabaixos dispostos como uma obra de arte”, relembra a arquiteta. Já na sala de jantar, o revestimento de tijolinhos aparentes se funde à marcenaria.

Veja também

No tocante às cores, a predominância dos tons claros, salpicados com pontos mais intensos, exala a atmosfera leve e contemporânea proposta para o imóvel. Apaixonados pelo efeito dos tijolinhos aparentes – mais um item relacionado no briefing com os clientes –, Marina optou por revestir o piso com porcelanato no tom areia em todos os cômodos, propiciando uma base neutra para o contraponto com os demais elementos.

Localizado na zona Sul de São Paulo, o apartamento tem visual moderno, decoração sofisticada e uma paleta de cores suavesEvelyn Müller/Casa.com.br

Passando para a marcenaria, o revestimento goiaba se mesclou com o efeito terroso do tijolinho. “Fiquei muito feliz com esse toque de personalidade do nosso projeto de interiores”, compartilhou a profissional.

Como o apartamento dispunha de três banheiros, um deles foi eleito para ser o lavabo, evitando que os visitantes acessassem a ala íntima da residência. Nas adequações, a arquiteta inutilizou a área do chuveiro e proveu uma nova função: a rouparia como mais um espaço de armazenamento de toalhas, produtos de higiene pessoal e o que mais for essencial no funcionamento do apto.

Pensar na funcionalidade dos cômodos é uma das características marcantes da arquiteta. Neste lavabo, onde seria o box Marina instalou uma porta de correr revestida com espelho, que por sua vez esconde um armárioEvelyn Müller/Casa.com.br

“O sensacional é que essa estrutura está atrás da porta de correr espelhada. Além da estratégia de aumentar o espaço disponível do lavabo, o material é perfeito para quem deseja conferir o look antes de sair”, relaciona.

Pensar na funcionalidade dos cômodos é uma das características marcantes da arquiteta. Neste lavabo, onde seria o box Marina instalou uma porta de correr revestida com espelho, que por sua vez esconde um armárioEvelyn Müller/Casa.com.br

A ala íntima do apartamento dá sequência à paleta suave. No dormitório do casal, por exemplo, o painel ripado da cabeceira se completa com os tons neutros das almofadas, roupa de cama e os demais móveis.

A decoração do quarto de casal harmoniza com os tons suaves dos móveis, que transmitem a sensação de tranquilidade e bem-estarEvelyn Müller/Casa.com.br

A decoração, como os quadros e luminárias, se associam com o restante do cômodo seguindo a mesma proposta. Mais uma vez, o espelho entra em cena: revestindo as portas do guarda-roupa, auxiliando no intuito de prover amplitude.

Os banheiros do apartamento seguem o mesmo estilo, mas com pastilhas em cores diferentesEvelyn Müller/Casa.com.br

Na suíte do casal, as paredes do banheiro foram revestidas com pastilhas da cor verde. A marcenaria bem planejada do gabinete da pia, por meio de armários e gavetas, consegue armazenar diversos itens por conta de suas gavetas e armários. O espelho também é versátil com as portas que oferecem espaço para os itens pessoais.

Os banheiros do apartamento seguem o mesmo estilo, mas com pastilhas em cores diferentesEvelyn Müller/Casa.com.br

O outro banheiro do apartamento segue a mesma funcionalidade da marcenaria da suíte: a diferença está pautada nas pastilhas de cor azul. “A construção dos banheiros considerou o dia a dia do casal. Assim, nossa ideia foi investir em uma concepção simples, mas ao mesmo tempo bela e funcional”, explana Marina.

O home office se traduz como o ambiente mais reservado do apartamento. O décor leve é constituído por bancada, cadeira ergonômica, móveis soltos e iluminação natural: pilares primordiais para uma boa rotina de trabalhoEvelyn Müller/Casa.com.br

No último cômodo do apartamento se encontra o ambiente mais reservado: um quarto para home office, essencial para os dias de hoje. A bancada instalada logo abaixo do peitoril da janela contém apenas o que é necessário, tanto na decoração, quanto para trabalhar. Para complementar, dois gaveteiros possibilitam o armazenamento de objetos, deixando o ambiente mais organizado.

O home office se traduz como o ambiente mais reservado do apartamento. O décor leve é constituído por bancada, cadeira ergonômica, móveis soltos e iluminação natural: pilares primordiais para uma boa rotina de trabalhoEvelyn Müller/Casa.com.br

Em uma das paredes ficam apenas o ar-condicionado e a televisão que foi instalada. Nas costas da cadeira, um guarda-roupas. “Este cômodo é mais íntimo e ideal para trabalhar, estudar, jogar vídeo game e tocar um pouco de violão, uma das paixões do cliente”, finaliza.

©











Loading...