Microsoft proíbe funcionários de usarem programas de concorrentes



Microsoft proíbe funcionários de usar programas concorrentes (Foto: Reprodução Mashable Fabien Lavocat / FLICKR)

 

O que pode parecer para muitos uma estratégia de mercado, para outros pode ser o cerceamento de liberdade. Polêmicas à parte, para a Microsfot, agora é regra. De acordo com o relatório da GeekWire, divulgado pelo site Mashable: nenhum funcionário pode acessar programas concorrentes listados pela própria Microsfot. 

O argumento é simples: os concorrentes teriam acesso fácil a dados dos funcionários, o que poderia colocar em risco todos os segredos empresariais, técnicos e tecnológicos da Microsoft. A lista consta de nomes conhecidos da maioria dos internautas: Slack, Google Docs e Amazon Web Services, entre outros. A ideia por trás disso é que esses serviços teoricamente permitiriam que empresas como Google e Amazon analisassem diretamente algumas das coisas em que a Microsoft está trabalhando, aponta o relatório.

 

 

©