A pandemia do novo coronavírus sequer acabou e já levou mais de 800 mil vidas no mundo inteiro. No Brasil, a Covid-19 é de longe a maior tragédia da história contemporânea nacional, tendo feito, até o momento, mais de 118 mil mortes. Por ser um momento único na história recente, é de se esperar que o período seja marcado por monumentos e memoriais às vítimas. E alguns arquitetos e escritórios já colocaram algumas sugestões à mesa. Veja 6 propostas (algumas já aprovadas) para monumentos em memória das vidas perdidas para o novo coronavírus:

 

1. “Memorial Mundial à Pandemia”

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

 

Como você leu aqui em Casa Vogue, o Uruguai abrigará o primeiro monumento de grande escala dedicado às vítimas da Covid-19. Desenhado pelo escritório Gómez Platero, o memorial tem formato circular e será construído na orla marítima. A ideia é criar um espaço sem muros nem paredes dedicado à reflexão. Confira todos os detalhes aqui.

2. De estádio a memorial

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

O arquiteto italiano Angelo Renna propôs transformar o estádio San Siro de Milão (também conhecido como estádio Giuseppe Meazza) em um memorial às vítimas da doença plantando 35 mil árvores ciprestes no local — mesmo número de mortos registrados na Itália devido à Covid-19. A proposta também é uma forma de dar um novo significado ao espaço, que corre risco de ser demolido. Pelo projeto de Renna, a arena, um dos locais mais conhecidos de Milão, perderia seu teto e seus assentos, e as arquibancadas seriam cobertas de terra para abrigar as árvores. A espécie cipreste foi escolhida por ser nativa do Mediterrâneo, por ser encontrada facilmente em cemitérios e por ter a capacidade de abrigar uma grande variedade de espécies animais.

3. “Clamando o luto”

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

 

O escritório Rojkind Arquitectos propôs um memorial às vítimas da doença que seria instalado simultaneamente na Times Square, em Nova York, e na cidade de Zocalo, no México. A proposta consiste em instalar diversos cenotáfios (monumento fúnebre em memória de alguém cujo corpo não está enterrado naquele local) com os nomes das vítimas. As instalações não seriam fixas, e a ideia é que, após algumas semanas de luto coletivo, família e amigos levassem o cenotáfio correspondente ao do seu ente querido para as calçadas de suas ruas. “Estamos reivindicando o luto. Podemos ao menos tomar conta disso, de construir símbolos onde podemos colocar o testemunho das nossas vidas e das vidas de outros”, diz o escritório.

4. Design premiado

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

 

O arquiteto Leonardo Dias, à frente do LADO Arquitetura e integrante do escritório franco-brasileiro Triptyque Architecture, venceu a competição internacional de design “Coronavirus Design Competition” com seu projeto “R.I.P – Requiescat in Pace (To Remember. To Inform. To Protect.)” (“Para Lembrar. Para Informar. Para Proteger”, em tradução livre). A proposta consiste em criar diversos totens com telas em LED que exibiriam os rostos das vítimas da Covid-19. Ao mesmo tempo, a base do totem também permitiria que os pedestres higienizassem suas mãos, como medida de prevenção. 

5. O memorial de Manaus

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

 

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, confirmou que a cidade ganhará um monumento dedicado às vítimas da doença. A capital do Amazonas foi destaque nas manchetes há alguns meses quando viu seu sistema de saúde colapsar devido à pandemia. O projeto será instalado no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, no bairro Tarumã, e terá 16 mil metros quadrados e cerca de 3,5 mil sepulturas. Ele terá o formato de um muro e carregará gravados, em chapas de aço inox, os nomes de todas as vítimas. À princípio, o projeto será uma doação do arquiteto Roberto Moita.

6. “Memorial In-finito”

Memoriais para a Covid-19: 6 projetos de arquitetura já propõem um espaço para o luto (Foto: Divulgação)

 

 

O memorial In-finito projetado pela arquiteta Crisa Santos, à frente do Coletivo Crisa Santos Arquitetos, tem a formas orgânicas e aspecto fluido. Projetado para ser instalado a céu aberto, o desenho prevê inscrições com os nomes das vítimas e, graças ao design, permite que os visitantes se sentem e reflitam sobre as perdas. Conheça mais sobre o projeto aqui.

 

Outras iniciativas

A cidade portuária de Portsmouth, na Inglaterra, também decidiu que construirá um memorial, mas o projeto só será definido após uma consulta à população. E, além destes espaços físicos, existem também diversas outras iniciativas virtuais para honrar a memória daqueles que perderam sua vida para a pandemia. Como você já leu em Casa Vogue, o artista Edson Pavoni criou o site colaborativo “Inumeráveis” para homenagear vítimas da Covid-19. Já o site Memorial Vagalumes é uma iniciativa da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e da Rede Pró-Yanomami e Ye’kwana para honrar os indígenas vítimas da doença no país.

©











Loading...