Marcas de luxo se unem em consórcio inédito para financiar 'couro' sintético feito de cogumelos (Foto: Divulgação)

 

Alguns dos grandes nomes do mundo da moda embarcaram em uma parceria inédita para financiar uma alternativa mais sustentável ao couro tradicional: trata-se do biomaterial Mylo, produzido a partir de cogumelos pela empresa Bolt Threads. O produto promete imitar quase perfeitamente a textura e a aparência do couro animal, mas, ao contrário dos sintéticos, o Mylo não utiliza componentes de plástico e PVC, o que diminui a pegada de carbono do material. Dentre as marcas que irão apoiar a produção do biomaterial em larga escala, estão presentes a Adidas, Stella McCartney, Lululemon e a Kering, holding francesa dona da Gucci. Segundo a Bolt Threads, cada uma das marcas se comprometeu a investir “valores de sete dígitos”, sem dar maiores detalhes sobre os números. A expectativa é a de que acessórios e roupas usando o Mylo estejam disponíveis para consumidores já em 2021.

Marcas de luxo se unem em consórcio inédito para financiar 'couro' sintético feito de cogumelos (Foto: Divulgação)

 

 

Com os investimentos iniciais, a ideia é que o Mylo possa ser mais amplamente usado do que outros biomateriais desenvolvidos nos últimos anos. Em troca, as marcas do consórcio inicial terão acesso a centenas de milhões de metros quadrados do material em um primeiro momento. Tanto Adidas quanto Stella McCartney devem lançar produtos exclusivos usando o Mylo no ano que vem. Mas a expectativa é a de que, com o investimento inicial da indústria, a Bolt Threads consiga produzir também para marcas menores em escala de mercado, mesmo que isso ainda leve alguns anos.

Marcas de luxo se unem em consórcio inédito para financiar 'couro' sintético feito de cogumelos (Foto: Divulgação)

 

O Mylo tem esse nome pois é produzido a partir do micélio, conjuntos de filamentos de células produzidos pelos fungos. Esse material orgânico é misturado à serragem e cultivado em um ambiente de temperatura e umidade controladas até que se torne uma massa espumosa. Depois, ele pe trabalhado até que fique com aspecto similar ao da cortiça. Segundo a Bolt Threads, o processo de tingimento do material — que, no caso do couro animal, normalmente envolve o uso de compostos químicos poluentes e tóxicos à saúde humana — é feito apenas por empresas com selos de sustentabilidade, livrando o produto destes elementos. Quando o processo é finalizado, o Mylo pode ser usado para fazer diversos itens como acessórios, sapatos e peças de roupas.

Marcas de luxo se unem em consórcio inédito para financiar 'couro' sintético feito de cogumelos (Foto: Divulgação)

 

Marcas de luxo se unem em consórcio inédito para financiar 'couro' sintético feito de cogumelos (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marcas de luxo se unem em consórcio inédito para financiar 'couro' sintético feito de cogumelos (Foto: Divulgação)

 

No entanto, uma avaliação independente a respeito da pegada de carbono e do consumo de recursos naturais usados na produção do Mylo só será realizada em 2021. Já existem, porém, estudos demonstrando que alternativas ao couro feitas a partir de cogumelos são, em geral, neutras em termos de emissão de carbono e biodegradáveis. Um estudo feito pela Universidade de Vienna demonstrou, também, que a produção do couro a partir de fungos é economicamente viável e ressaltou seu potencial como um caminho a ser seguido pela indústria nos próximos anos.

©











Loading...