Julho Sem Plástico: alternativas à pasta de dente convencional

A gente não precisa nem falar que é essencial ter uma rotina de saúde bucal, né? O cuidado com os dentes (e com o hálito) diminui o risco de problemas bucais. Os especialistas recomendam escovar os dentes todos os dias, após cada refeição e também antes de dormir, para fechar o dia – ou a boca – com chave de ouro.

Mas, precisamos higienizar nossa boca de forma consciente e saber sempre de onde os nossos produtos vêm e, principalmente, para onde vão. Hoje eu chego com más notícias: os cremes dentais convencionais são prejudiciais para o meio ambiente.

O excesso do flúor, por exemplo, que é um dos principais compostos da pasta dental, pode fazer mal para natureza, uma vez que desce pelo cano e chega aos esgotos. O lauril éter sulfato de sódio, o agente de limpeza do creme, diminui a disponibilidade de elementos necessários à vida aquática, o que pode causar a morte de diversos organismos vivos.

O triclosan, por sua vez, que é usado para combater o crescimento de bactérias na boca, pode causar complicações para os peixes – além de outros distúrbios ao habitat natural de animais marinhos. Além disso, as pastas dentais possuem microplásticos – um dos principais poluentes dos oceanos – e sua embalagem é difícil de ser descartada.

Depois de ler isso você deve estar pensando: mas esses doidos da sustentabilidade querem que eu deixe de escovar meus dentes? Calma! Não é nada disso. A gente só quer apresentar alternativas ecológicas e sustentáveis à pasta de dente.

A primeira é a mais legal. Você pode fazer seu próprio creme dental. Quem dá essa dica é a blogueira Cristal Muniz e a receita vem direto do blog dela. Confira o passo a passo e todos os ingredientes aqui.

Casa.com.br

Outra alternativa é usar uma pasta de dente sólida. Quando ela chegar ao fim, restará apenas o palito de madeira, que pode ser compostado e voltar para a natureza. Veja mais aqui.

A última dica é investir no pó dental, uma alternativa fácil de transportar, vegana e super prática! Confira.

E mesmo sabendo que o agronegócio é o maior responsável pelo consumo e desperdício de água, não custa nada fechar a torneira enquanto escova os dentes!

©