‘Homecoming’, série estrelada por Julia Roberts, é uma aula de cinema (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

 

Não é novidade que Sam Esmail curte questões psicológicas, teorias da conspiração e análises de tempo e espaço. Com seu filme de estreia, Comet, e sua série magnífica na FX, Mr. Robot, ele conquistou os olhos da Amazon Studios, que cresce cada vez mais, agregando nomes de peso à sua cartela de produções disponíveis no streaming Prime Video. Com Homecoming, eles provam mais uma vez que a liberdade criativa e estética fica a cargo do diretor e roteirista. A história é contada a partir da psicóloga Heidi Bergman (Julia Roberts), contratada pela Geist, empresa por trás de uma casa de “reabilitação” e “reintegração” de membros do exército norte-americano.

+ ‘Bohemian Rhapsody’ se destaca pela atuação de Rami Malek e a direção de arte
+ ‘O Mundo Sombrio de Sabrina’: 6 detalhes sobre a nova série da Netflix
+ Cinema e arquitetura: os prédios mais icônicos de ‘Missão: Impossível’

‘Homecoming’, série estrelada por Julia Roberts, é uma aula de cinema (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

 

Dividida em dois tempos, presente e passado (datado no primeiro semestre de 2018), a série nos coloca como parte do mistério, já que ficamos a todo momento tentando desvendar o que deu de errado na iniciativa privada envolvendo cobaias humanas. Como a protagonista sofre com perda de memória pós-traumática, os tempos da história vão se encontrando à medida que a série avança (são 10 episódios de 28 minutos cada). Além de Julia Roberts, dando uma aula de atuação em sua primeira série, Homecoming possui personagens sólidos e essenciais para a qualidade do desenvolvimento do roteiro. O investigador Thomas Carrasco (Shea Whigham) é o nosso aliado nesse misto de mistério psicológico com teoria da conspiração governamental. Ele é o olhar do espectador na série, sabemos tanto quanto ele, queremos compreender tudo quanto ele quer. É uma transferência quase que psicanalítica com a figura. Bobby Cannavale, que trabalha com Sam Esmail em Mr. Robot, é Colin Belfast. Sua energia frenética cabe como uma luva no ambíguo chefe e coordenador do programa Homecoming. O coadjuvante, Walter Cruz (Stephan James), é um dos militares pacientes de Heidi e peça-chave no mistério. Um casting e tanto.

‘Homecoming’, série estrelada por Julia Roberts, é uma aula de cinema (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

O roteiro bem estruturado, claro, contribui para uma experiência cinematográfica feliz. Contudo, a aula de cinema vem também com uma equipe técnica de tirar o chapéu. As transições, que seriam tidas como kitsch nos anos 2000, flertam com a estética que consagrou Alfred Hitchcock. O uso de música clássica dramática para indicar cenas de tensão, zoom in e zoom out, a diferenciação de tempos marcada pela fotografia (no passado, em wide, no presente, em 16 mm), o melhor operador de drone dos Estados Unidos – sério, não tenho palavras para as cenas externas -, são algumas das regalias visuais que merecem ser aclamadas.

‘Homecoming’, série estrelada por Julia Roberts, é uma aula de cinema (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

 

No cenário, tudo parece falso, parece render de projeto de arquitetura, transmitindo a sensação de falta de compreensão que temos ao longo da trama. O prédio onde o programa Homecoming fica é totalmente espelhado, com salas milimetricamente pensadas e decoradas. A paleta de cor terrosa e pastel lembra os antigos hospitais e salões de festa, dando a impressão de que aquilo pode ou não ser real. Já no tempo presente, como tudo é um grande fog mental, o cinza e o preto predominam. E o ponto de encontro entre a direção de fotografia de Tod Campbell (Mr. Robot e Boyhood) e do design de produção de Anastasia White (Mr. Robot e Moonrise Kingdom) é justamente essa plasticidade da vida. Os cenários foram pensados como recortes visuais, ou seja, a câmera passeia por todos os ângulos, inclusive o “vista de cima”, como se estivessemos brincando de The Sims com os personagens. A câmera passeia pelos ambientes em planos sequência surpreendentes – para quem viu Mr. Robot, sabe que é um recurso queridinho de Sam Esmail, que fez um episódio inteiro sem cortes na terceira temporada.

‘Homecoming’, série estrelada por Julia Roberts, é uma aula de cinema (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

 

‘Homecoming’, série estrelada por Julia Roberts, é uma aula de cinema (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

 

Homecoming é uma aula de como as séries de TV podem ser originais com muita qualidade não só na história, mas também na estética. Os testes, as experimentações e a mistura de técnicas cinematográficas transformam a experiência em algo muito mais imersivo e especial. Atenta, aguardando a segunda temporada.

_DSF0316.RAF (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

 


 

Quer acessar mais conteúdos da Casa Vogue? Baixe já o aplicativo Globo Mais. Nele você tem acesso a reportagens exclusivas e às edições das melhores publicações do Brasil. Cadastre-se agora e experimente 30 dias grátis.

 

©






 

SUBSCRIBE:  DIY & Craft feed | Home & Garden feed Fashion & Style feed

 

Related Post: