Designers criam cartilha com dicas para adaptar a casa para idosos e pessoas com deficiência (Foto: Getty Images)

 

Para tornar o dia a dia em casa mais confortável para idosos e pessoas com deficiência, um grupo de arquitetos e designers de Singapura desenvolveu um catálogo com dicas de acessibilidade. Desenvolvido pelos estúdios Lekker Architects e Lanzavecchia + Wai, em colaboração com a instituição de caridade Lien Foundation, o Hack Care, como é chamado o material, possui 240 págians que reúnem mais de 50 dicas e truques destinados aos cuidadores.

 

 

O material desenvolvido foi inspirado em catálogos da loja de departamento IKEA. O livro possui uma linguagem fácil e ilustrativa para ajudar as pessoas a tornarem os lares mais confortáveis e seguros para seus amigos e familiares. O projeto inclui dicas de adaptação para a cozinha, o quarto e a sala, além de truques para criar objetos que podem ser úteis para estas pessoas.

Designers criam cartilha com dicas para adaptar a casa para idosos e pessoas com deficiência (Foto: Getty Images)

 

A cartilha, disponível em inglês, pode ser baixado gratuitamente por meio do site da iniciativa. Além das recomendações, o livro inclui textos informativos desenvolvidos em parceria com profissionais da saúde. Confira alguns dos “life hacks” que fazem parte do livro!

1. Cadeira

O livro desenvolvido pelos designers ressalta a importância das cadeiras para idosos e pessoas com deficiência. Afinal, por conta da mobilidade reduzida, os assentos são os locais onde estas pessoas passam a maior parte do dia. Por conta disso, o manual recomenda analisar cuidadosamente a durabilidade, o balanço e o conforto dos materiais antes de comprar uma cadeira. Além disso, incluir itens para ajustar a posição do corpo, como almofadas de assento, também são aconselhadas. Para evitar desconforto durante o uso, o livro pede para que o assento não seja posicionado em um local que recebe exposição solar direta ou que esteja em frente ao ar condicionado. Outra dica para criar um ambiente acolhedor e inclusivo é não ter cadeiras diferentes para a pessoa idosa ou com deficiência e para os visitantes, já que pode causar uma sensação de estranhamento.

O manual recomenda também que um suporte especial para as costas seja acrescentado à cadeira, visando melhorar a postura, além de um apoio para o braço. Outra recomendação é posicionar uma bacia com água quente para fazer criar um pequeno spa que pode proporcionar uma experiência relaxante às pessoas com deficiência.

Já para melhorar a atmosfera do ambiente, a sugestão é utilizar plantas no local ao redor da cadeira e cortinas de bloqueio de luz nas janelas, caso a pessoa queira descansar ou fazer outras atividades, como assistir um filme, por exemplo.

2. Superfície para relaxar

Designers criam cartilha com dicas para adaptar a casa para idosos e pessoas com deficiência (Foto: Getty Images)


 

O livro inclui também dicas sobre relaxamento e a importância do tato. Segundo o manual criado pelos designers e arquitetos, segurar e tocar superfícies com textura ajuda a acalmar a mente e diminuir as energias nervosas.

Dessa forma, o livro sugere a criação de uma “placa de inquietação”. O item consiste em uma superfície, de madeira ou plástico, repleta de objetos com os quais estamos familiarizados, como cadeados, interruptores, trincos de portas e zíperes. O objetivo é que os idosos e pessoas com deficiência possam passar o tempo mexendo nestes objetos durante o dia. 

3. Hora da refeição

Já pra a hora das refeições, a dica principal do livro é a criação de uma mesa móvel. A estrutura com rodinhas pode ser levada para onde a pessoa estiver, reduzindo a necessidade de deslocamento. Além disso, o manual sugere que a mesa inclua uma barra para posicionar itens importantes, como guardanapos e outros objetos de cozinha.

Dentro da cozinha, o material sugere que os objetos cortantes tenham cores contrastantes para evitar acidentes. Outra dica é adicionar um temporizador no forno e microondas que possa alertar quando os alimentos estiverem prontos. Dividir os ingredientes em potes transparentes com etiquetas com o nome de cada item também é uma das sugestões.

 

4. Trocar de roupa

Para ajudar idosos e pessoas com deficiência na hora de trocar de roupa, o livro sugere que as vestimentas não fiquem em um armário ou guarda-roupa fechado. Dessa forma, para facilitar o processo de encontrar uma peça específica, a recomendação é que as roupas fiquem em cabides presos na parede ou em estruturas abertas. Outra dica é posicionar uma barra de suporte para ajudar durante a troca. Além disso, para garantir a privacidade e permitir, ao mesmo tempo, que os cuidadores tenham fácil acesso ao local, a recomendação é posicionar somente uma cortina na área de troca de roupas, em vez de uma porta ou parede.

©











Loading...