Ellie Arciaga Lillstrom/Apartment Therapy

Procura uma planta bonita e que anima instantaneamente qualquer ambiente? Então a costela-de-adão é para você! Muitíssimo na moda, o melhor da espécie é que ela não demanda tanta atenção, perfeita para os esquecidos ou quem viaja muito. Conheça as orientações para cultivá-la e mantê-la:

Cuidado e plantio

 

Plante em um vaso com orifícios de drenagem, solo turfoso e bem drenado. Forneça bastões de suporte com musgos ou uma treliça, pois em seu habitat natural a costela-de-adão é uma trepadeira, que usa suas raízes aéreas para se agarrar em grandes árvores. Não se preocupe com as paredes ou superfícies, as raízes não irão danificá-las.

Reprodução/Pinterest

Regue quando o terceiro quarto superior do solo estiver seco ao tocar. Você pode aplicar, cerca de uma vez por mês durante a primavera e verão, um fertilizante líquido padrão para plantas.

Veja também

Mantenha as folhas limpas e sem pó. Passe um pano umedecido em solução de uma gota de detergente normal em alguns copos de água. O ramo também gosta que suas folhas recebam borrifadas de água regularmente.

Viv Yapp/Apartment Therapy

Transfira para um novo vaso – que seja maior em diâmetro e profundidade  – quando a muda crescer mais do que seu recipiente atual, normalmente a cada dois anos.

Iluminação

 

A espécie precisa de muita luz indireta para poder se desenvolver totalmente. Elas ficam bem com luz solar direta nos meses de inverno, quando não estão crescendo ativamente, mas lembre-se que o excesso pode queimá-la.

Reprodução/Pinterest

É perigosa para cães e gatos?

Infelizmente, se você tiver animais de estimação em casa, fique longe da costela-de-adão. Opte por um ramo mais amigável aos bichinhos peludos.

Reprodução/Pinterest

Como Propagar?

Se você quiser deixar a sua casa repleta dessa linda planta, você precisará de musgo esfagno, tesouras de poda afiadas e limpas, um saco plástico e laços de torção. Encontre uma folha crescendo do caule, com uma raiz aérea curta abaixo dela. Selecione um ponto inferior a essa raiz e corte um pequeno entalhe com cerca de um terço do diâmetro da haste.

Reprodução/Pinterest

Enrole o entalhe, a raiz aérea e o nó onde a folha se junta ao caule com uma camada de musgo esfagno de 2,5 a 5 cm. Umedeça o musgo, embrulhe em um plástico – você precisará abri-lo para verificar o desenvolvimento da raiz – e prenda com laços de torção. Mantenha o musgo úmido durante o desenvolvimento, depois corte o caule e coloque-o no solo.

*Via Apartment Therapy

©











Loading...