A arte na educação como transformação social (Foto: André Klotz)

A educação é um tema urgente a ser discutido no cenário sociocultural brasileiro. Por isso, o Casa Vogue Experience 2018 propôs uma conversa entre Evelyn Ioschpe e Esther Constantino sobre o quanto a arte pode auxiliar na construção de um futuro para a população ainda melhor. Ambas, colecionadoras de arte e entusiastas do tema, desenvolveram projetos para levar a criatividade para cidades em todo o país.

+ Conheça 6 colecionadoras de arte que fazem o bem
+ 4 livros para quem quer entender de arte
+ Seis líderes capazes de transformar o Brasil que você precisa conhecer

 (Foto:  )

 


“Arte estimula valores e competências que são a base de um futuro transformador, porque ela é uma ferramenta que estimula a criatividade nas pessoas, nas crianças, e assim transformar o mundo do futuro. Temos problemas de permanência de alunos nas escolas públicas do Brasil, muitos abandonam o ensino antes mesmo de terminar o colegial e, de acordo com estudos norte-americanos, a arte é uma das disciplinas que faz com que os jovens permaneçam nas escolas”, diz Evelyn Ioschpe, do Instituto Arte na Escola. A ideia da instituição, com parceria em 39 polos educacionais, em todos os Estados do país, é propor a construção de repertório dos alunos por meio da empatia e das habilidades socioemocionais, que a arte proporciona. Todos os materiais baseados na arte brasileira, que normalmente é deixada de lado nas aulas de arte convencionais. “Só dessa forma teremos cidadãos preparados para lidar com as incertezas e riscos eventuais do futuro. A arte trás o mundo para cada um deles.”

 (Foto:  )

 


Já para Esther Constantino, que celebra três anos do Arte que Acontece, a sua plataforma educacional é uma maneira de difundir a arte contemporânea para todos da cidade. “A arte oferece um novo horizonte, uma nova oportunidade de visão de mundo”, diz ela. O projeto aproxima crianças de comunidades, como a Paraisópolis, do universo criativo, com aulas imersivas, muitas vezes dadas por artistas que vieram de comunidades, e passeios por exposições e museus icônicos de São Paulo. “As aulas são despretensiosas, para não criar barreiras com as crianças. A ideia é deixá-los expressarem verdadeiramente seus sentimentos e entendimentos daquilo que é ensinado nas aulas. A arte envolve diversos aspectos de cada um, mas também oferece novos caminhos.”

Quer acessar mais conteúdos da Casa Vogue? Baixe já o aplicativo Globo Mais. Nele você tem acesso a reportagens exclusivas e às edições das melhores publicações do Brasil. Cadastre-se agora e experimente 30 dias grátis.

 

©






 

SUBSCRIBE:  DIY & Craft feed | Home & Garden feed Fashion & Style feed

 

Related Post: