Reprodução/Dezeen

O Halloween já passou, mas nós ainda estamos numa vibe dramática por aqui! Por isso, apresentamos abaixo 10 projetos um tanto “dark”, incluindo um restaurante com paredes de concreto e uma boate gótica. Cada um desses dez projetos usa cores escuras e pouca luz para criar uma atmosfera intrigante.

Enquanto em alguns casos – como no da boate – a paleta de cores escuras se adapta à função do espaço, outros projetos escolheram tons monocromáticos para minimizar a distração visual ou se destacar dos concorrentes de cor mais saturada. Confira:

1. Voisin Organique, por Various Associates (China)

 

Reprodução/Dezeen

Tetos cavernosos e baixa iluminação foram usados para criar um ambiente escuro e sombrio neste restaurante em Shenzhen, assinado por Various Associates. O estúdio aproveitou as qualidades sombrias do espaço para criar uma experiência que pretende imitar a sensação de “vagar por um vale”.

As superfícies foram cobertas por uma folha de acabamento fosco que reflete apenas vagamente a luz, que foi usada com moderação em todo o restaurante. Apenas alguns holofotes foram acrescentados ao teto.

2. Shibuya apartment, por Hiroyuki Ogawa Architects (Japão)

 

Reprodução/Dezeen

Os arquitetos Hiroyuki Ogawa reformaram dois apartamentos em Tóquio, renovando um deles com uma paleta de materiais de gesso escuro, concreto e carpete cinza. As paredes e tetos do apartamento do Airbnb foram cobertos com gesso escuro, que é iluminado por uma grande janela.

Acessórios de concreto escuro que combinam foram adicionados à área de estar, incluindo uma ilha de cozinha e um bar.

3. House H, por KC Design Studio (Taiwan)

 

Reprodução/Dezeen

O KC Design Studio aplicou uma paleta de tons de cinza para a renovação deste apartamento em forma de caverna em Taipei.

Uma escada de canto se dobra e sobe ao longo das paredes de estuque textural do porão, abaixo de uma grande janela que liga os dois andares do apartamento. Armários e acessórios foram coloridos em um tom de ardósia para adicionar ainda mais a aparência escura do espaço.

4. B018, por Bernard Khoury (Líbano)

 

Reprodução/Dezeen

O arquiteto libanês Bernard Khoury projetou o interior escuro da boate B018 em Beirute para ter um toque gótico, fazendo referência à arquitetura religiosa e aos matadouros.

O interior foi construído em pedra maciça, incluindo paredes, pisos, tetos e móveis. Assentos em formato de altar foram adicionados ao espaço, com grades esculpidas que fornecem vislumbres de estandes vizinhos.

Veja também

5. The Krane, por Arcgency (Dinamarca)

 

Reprodução/Dezeen

Um guindaste industrial de carvão na orla marítima de Copenhague foi transformado pelo estúdio Arcgency em um retiro de luxo com interiores pretos.

O espaço apresenta interiores totalmente pretos com móveis embutidos e personalizados feitos de couro, madeira, pedra e aço. O estúdio revestiu as paredes, pisos e tetos do espaço com painéis de madeira tingidos de preto azeviche.

“O preto desempenha um papel fundamental em silenciar e minimizar as distrações visuais para que as pessoas se sintam quase envolvidas no interior”, explicou o estúdio.

6. Danilo showroom, por JG Phoenix (China)

 

Reprodução/Dezeen

Localizado em Shantou, na China, o showroom de tintas Danilo foi inspirado pela antiga filosofia de yin e yang.

Corredores abobadados vermelhos são conectados a espaços escuros semelhantes a cavernas por meio de aberturas circulares nas paredes. Móveis de formato ousado foram colocados na frente das paredes texturizadas para acompanhar a forma curva do espaço.

7. IN 2, por Jean Verville (Canadá)

 

Reprodução/Dezeen

O arquiteto canadense Jean Verville transformou os interiores de uma casa de campo dos anos 1950 em uma residência monocromática que deu adeus às suas características, acessórios e acabamentos originais.

Em alguns lugares, os quartos foram revestidos de tinta preta. A cozinha apresenta um interior todo em preto com paredes, tetos, armários e acessórios sem cor. As janelas voltadas para o jardim, por sua vez, dão ao interior reflexos verdes.

8. Terrace House, por Atelier Luke (Japão)

 

Reprodução/Dezeen

O estúdio de arquitetura nipo-australiano Atelier Luke renovou esta casa em Kyoto, removendo-a de seus elementos estruturais em um esforço para destacar as vigas anteriormente escondidas. O estúdio tingiu o nível superior da casa e a estrutura interna de madeira e o teto de preto para criar “um vazio espaçoso de sombras”.

O esqueleto manchado de preto se estende até o piso de concreto e destaca um volume de cedro em tons quentes no centro do espaço que contém um banheiro, cozinha e espaço para dormir no mezanino.

9. Lucky Cat restaurant, por AfroditiKrassa (Reino Unido)

 

Reprodução/Dezeen

O estúdio AfroditKrassa cobriu o interior deste restaurante em Londres com tons temperamentais em um esforço para separá-lo da estética instagramável saturada de cores de muitos outros restaurantes. Os arquitetos buscaram cafés de jazz japoneses subterrâneos para inspirar o projeto, incorporando piso de parquet de madeira, teto com tinta preta, bambu pintado de preto e telas de linho preto.

10. Salón Sociedad, por Communal and OTRA Arquitectura (Estados Unidos)

 

Reprodução/Dezeen

Os estúdios mexicanos Communal e OTRA Arquitectura adicionaram uma paleta escura e rústica ao interior da Salón Sociedad em Monterrey.

A iluminação fraca é filtrada pelo espaço por meio de painéis de vidro fosco colocados entre arcos de tijolos abobadados. Na parte de trás do ambiente, os arcos foram preenchidos com concreto e revestidos com painéis de madeira escura.

*Via Dezeen

©